quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Bando a leitura: uma historia especial


Esta história é maravilhosa. Que sirva de inspiração para educadores de Araçatuba e região.

Bando da Leitura: uma história a ser contada


Foto: Gisele Manjurma

Todas as quartas-feiras as crianças de Oficinas tem a oportunidade de ler, brincar e se divertir no Bando da Leitura

Iniciativa da professora aposentada Lucélia estimula a leitura e a criatividade de crianças do bairro Oficinas
Muito longe dos contos de fadas e de toda a ficção literária, a história que começou a ser escrita no bairro de Oficinas, em Ponta Grossa, desde 2007 é real. Trata-se de uma relação de afinidade entre crianças, livros e uma professora aposentada. De um espaço improvisado na garagem da pedagoga, Lucélia Clarindo, a um Ponto de Leitura reconhecido pelo Ministério da Cultura, com sala de leitura específica para os encontros, além de empréstimos de livros e acesso a internet.
O Bando da Leitura é resultado de ação voluntária de estímulo a leitura desenvolvida por Lucélia no quintal da sua casa. Aonde cerca de vinte crianças participam de rodas de leitura (algumas são temáticas) e oficinas de arte em geral. “Ler para o colega e ser ouvido por ele, esse é nosso objetivo principal”, destaca Lucélia. A reunião ocorre semanalmente, todas as quartas-feiras, das 14h às 16h, com sorteio de brindes e lanche para os participantes.


  • Nesses três anos o Bando da Leitura recebeu várias premiações e convites para participar de eventos literários, como o da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, que ajudou a fortalecer as características de cantadores e contadores de histórias do grupo. Também ocorreu a participação no Congresso Internacional de Leitura e Biblioteca no Memorial da América Latina e da vigésima bienal do Livro em São Paulo. O Bando recebeu o troféu destaque cultural “Carolas Boa” e também o Prêmio Machado de Assis (Pontos de Leitura do Ministério da Cultura), aonde foram contemplados com um kit de 650 livros, 300 gibis, pufes, computador, impressora e mobiliário básico para formar uma pequena biblioteca.
Aos poucos o projeto foi se tornando conhecido na cidade e vários artistas locais passaram a acompanhar as reuniões do Bando e até realizaram trabalhos em parceria, como oficinas literárias, de dança, de poesia, de teatro e música. O que possibilitou ainda mais a integração desses elementos à literatura. 
Os frequentadores têm entre 8 a 11 anos, são estudantes tanto de escolas públicas quanto particulares de Ponta Grossa. De acordo com Lucélia, as crianças já pegaram autonomia das atividades, sabem o que tem que fazer e tudo sobre o Bando é decidido em parceria com elas. Até o momento foram realizados mais de 170 encontros.  Outras informações podem ser adquiridas no endereçowww.bandodaleitura.com.br

Um comentário: