terça-feira, 25 de setembro de 2012

Salvem as crianças 3


Nas duas últimas semanas tenho comentado aqui neste espaço sobre a iniciativa dos Gestores da Paz, projeto de um grupo de profissionais voluntários que deve sistematizar as ações em benefício das crianças e adolescentes de Araçatuba e região (porque muitos são recebidos e atendidos aqui).


EXEMPLO BOM
Na semana passada, mencionei que Araçatuba pode copiar o modelo de sucesso da Cipó, uma associação sem fins lucrativos criada em 1999 em Salvador, na Bahia, que resgatou centenas de crianças, adolescentes e jovens do risco social com ações de comunicação e educação. Por meio de palestras, oficinas e cursos, conseguiu garantir os direitos humanos deste público.

EU VI
Durante o Encontro Nacional de Coordenadores dos PJEs (Programa Jornal e Educação) da ANJ (Associação Nacional de Jornais) naquela capital, no ano passado, visitamos a sede da Cipó, onde aprendemos sobre o ideal do trabalho com um dos coordenadores e, mais tarde, conversamos com alguns comunicadores sociais - como são chamados - em um dos seus locais de estudo e trabalho. Surpreendente.


GENTE ESPECIAL
Só para se ter uma ideia do que estes ‘meninos’ conseguiram: mudar as pautas dos veículos de comunicação de Salvador, que antes só noticiavam as coisas ruins dos bairros e favelas, o que de certa forma, não ajudava na melhoria da autoestima de quem vivia à margem. Depois deles, muitos locais deteriorados foram recuperados. De novo, volto ao assunto na próxima semana.


Ayne Regina Gonçalves Salviano é jornalista e professora. Mestre em Comunicação e Semiótica. Especialista em Metodologia Didática. Professora no ensino médio, graduação e pós na rede particular de Araçatuba. Coordenadora do Programa Jornal e Educação Ler para Crescer da Folha da Região. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário