quarta-feira, 4 de julho de 2012

Pesquisas relacionam níveis de escolaridade e expectativa de vida

Pesquisas internacionais tem mostrado que o grau de escolaridade está relacionado à expectativa de vida.
Na década de 50 na Suécia, alguns pesquisadores da Universidade de Estocolmo fizeram um experiencia para verificar se anos a mais de estudo teriam alguma influencia no tempo de vida. 
Para isso 900 municípios do país implantaram uma ano a mais na grade escolar, como sempre foram 8 anos, essas escolas passaram a manter a criança 9 anos na instituição. Ao mesmo tempo, alguns alunos seguiam matriculados no sistema convencional.
Cerca de 1,2 milhão de crianças nascidas entre 1943 e 1955 foram incluídas na pesquisa, e nos 58 anos seguintes ao início da experiência, 92 mil morreram. Dados sobre as causas e a idade da morte foram coletados até 2007 por Anton Lager e Jenny Torssander, que analisaram os efeitos do "9º ano" sobre o risco de mortalidade dos participantes em um estudo, divulgado em maio no portal online da revista americanaProceedings of the National Academy of Sciences. No grupo de pessoas que haviam cursado o ano adicional, os pesquisadores encontraram menor incidência de mortes por câncer, acidentes, isquemia cardíaca e demais causas externas reconhecidamente ligadas à educação.
Para Ander Lager, do Centro de Estudos para Equidade na Saúde da universidade, é difícil explicar o porquê dessa relação, embora seja provável que ela exista, entretanto ele afirma que ainda não é possível identificar qual o mecanismo exato. 
Leia mais na matéria completa no Portal Terra 

Nenhum comentário:

Postar um comentário