terça-feira, 15 de maio de 2012

Adolescente e a lei


Ayne Salviano
Folha da Região - 15/05/2012 (B6)

De 22 a 24 deste mês, em Brasília (DF), acontece o Seminário Direitos em Pauta: Imprensa, Agenda Social e Adolescentes em Conflito com a Lei promovido pela ANDI (Agência de Notícias dos Direitos da Infância) para profissionais de comunicação, especialistas da área de direitos humanos e gestores públicos. Os programas Jornal e Educação ligados à ANJ (Associação Nacional dos Jornais) como o Ler para Crescer participarão por meio da jornalista Cristiane Parente, coordenadora nacional das nossas ações. Ela repassará as informações aos coordenadores do país no encontro nacional dos programas em julho em Campinas.



CONFLITOS
O debate principal girará em torno dos desafios para um jornalismo de qualidade quando o assunto é adolescentes em conflito com a lei. Serão 240 profissionais de comunicação, especialistas e gestores participando de palestras, rodas de debate, grupos de trabalho, lançamentos de publicações, exposição de fotos e cerimônia de diplomação de 20 novos “Jornalistas Amigos da Criança”.

SOLUÇÕES
O seminário buscará identificar parâmetros que balizem a construção de um noticiário ético, pautado pela investigação das políticas de atendimento a esses segmentos. Entre outras personalidades convidadas para compartilhar sua visão sobre a temática, o programa conta com Caco Barcellos, Gilberto Dimenstein e Ricardo Noblat.

PRECONCEITO
Para o secretário-executivo da ANDI, Veet Vivarta, a questão do adolescente em conflito com a lei “é um tema cercado de preconceitos e estereótipos, de dificuldades para o avanço nas políticas públicas e de problemas na cobertura da imprensa”. Ele revela que recente análise sobre o noticiário de jornais das diversas regiões do País diagnostica forte tendência a uma abordagem factual, centrada no mero registro dos atos violentos. Pouco se discute sobre as causas e soluções relacionadas à problemática ou sobre o grau de efetividade do marco legal e dos programas que entes governamentais e da sociedade civil vêm implementando.

POSSIBILIDADES
Durante o evento, serão lançadas duas publicações: o manual "Adolescentes em conflito com a lei: Guia de referência para a cobertura jornalística" e o estudo "Direitos em Pauta: Imprensa, agenda social e adolescentes em conflito com a lei – uma análise da cobertura de 54 jornais brasileiros entre 2006 e 2010”.

ANÁLISES
Este último documento, além de oferecer uma radiografia detalhada do tratamento editorial dedicado ao tema, traz também análises sobre três aspectos específicos do noticiário: a cobertura do chamado “caso João Hélio” (2007), o conteúdo dos textos de opinião (editoriais, artigos assinados, entrevistas) e os principais argumentos utilizados pelos senadores e deputados federais quando ouvidos pelos repórteres sobre projetos de lei relacionados ao adolescente em conflito com a lei.

E A ESCOLA?
Alguém pode se perguntar: O que a escola e os professores têm com isso? Tudo! Especialmente os parceiros do Ler para Crescer. Podemos participar desta discussão em nível local e regional com nossos alunos para tentar modificar, com a ajuda deles (muitos adolescentes e alguns já envolvidos com a lei), estes estereótipos e preconceitos, inclusive produzindo material midiático diferenciado como charges, tirinhas, artigos e entrevistas. Que tal?

NÃO DÁ MAIS
Só não dá mais para ser leitor passivo, que absorve e não têm iniciativa, não é mesmo?

Ayne Regina Gonçalves Salviano é jornalista e professora. Mestre em Comunicação e Semiótica. Especialista em Metodologia Didática. Professora no ensino médio, graduação e pós na rede particular de Araçatuba. Coordenadora do Programa Jornal e Educação Ler para Crescer da Folha da Região. ayne.salviano@folhadaregiao.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário