segunda-feira, 16 de abril de 2012

Jovens aprendem sobre impostos

Jornal e Educação

A matéria "Comsus: PG vai ter recursos do programa" publicada no dia 30 de março no Jornal da Manhã foi utilizada pelo professor de Filosofia, Edson Luiz Corrêa Júnior, do Colégio Estadual Eurico Batista Rosas (Carambeí), para abordar o tema educação fiscal. A turma do 9º ano B e 1º ano A - Ensino Médio participaram das discussões cujo objetivo central foi aguçar o senso crítico, por meio de uma análise textual da notícia, e auxiliar na compreensão dos princípios da tributação e suas diversas aplicabilidades nos diferentes setores públicos. Eles aproveitaram e fizeram um paralelo com a realidade da cidade onde moram.
“Após ser trabalhado com os alunos a educação fiscal sobre a média de impostos pagos pelos contribuintes brasileiros, levantou-se o questionamento sobre a aplicabilidade deste recurso. Eles questionaram sobre o modo como os governos federal, estadual e municipal arrecadam os tributos e quais as áreas para se aplicar os rendimentos. Assim, com as informações da matéria foi possível ter uma noção da importância dos impostos e, também, a importância de se exercer a cidadania, isto é, averiguar e acompanhar as ações do executivo e legislativo”, explica o professor.

Em grupos, os jovens debateram o assunto e questionaram sobre a divisão das verbas, o motivo da extinção da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) e o porquê de retomar este imposto, além de refletir qual a importância dos Consórcios Intermunicipais de Saúde (Comsus). “Eles sintetizaram a notícia e elencaram, em suas singelas opiniões, o que ou em que seriam mais viáveis as aplicações dos repasses. Contudo, estes analisaram o que poderia ser feito na nossa cidade com o mesmo valor destinado a Ponta Grossa, por exemplo”, destaca Júnior. A dinâmica de discussão articulada pelo professor auxiliou os jovens a entenderem o funcionamento das finanças no cotidiano, principalmente nas políticas públicas.
Depois do bate-papo, o educador afirma quer os alunos começaram a questionar e se interessar mais por: política, orçamento, repasses, aplicabilidade, averiguação, audiência pública e uso consciente e ético das verbas. A cartilha ‘A Sombra do Imposto’, produzida pela Diretoria de Comunicação e Promoção do Sistema FIEP (Federação das Indústrias do Estado do Paraná), contribuiu nas aulas.
De acordo com o professor, “os resultados foram alcançados porque os estudantes aguçaram o seu senso crítico, fazendo paralelo com a realidade carambeiense, isto é, foram além da matéria do jornal e da Cartilha, corroborando, desta forma, com os conteúdos disseminados em aula”, avalia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário