quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Município: análise não pode ser pela média


Para Ana Cláudia, escolas devem
ser avaliadas individualmente

Por Monique Bueno

A diretora do Departamento de Educação da Secretaria de Araçatuba, Ana Cláudia Vasconcelos, disse ontem que a pasta descarta a possibilidade de analisar levantamentos que não condizem com a realidade de cada escola e mostram apenas a média de ensino geral da cidade. Ana Cláudia se referiu aos dados divulgados anteontem pelo Movimento Todos Pela Educação, que mostraram um baixo desempenho de alunos matriculados no 5º ano do Ensino Fundamental (antiga 4ª série) em relação às disciplinas de língua portuguesa e matemática. O movimento usou informações da última Prova Brasil, aplicada em 2009.



Na rede municipal de ensino, responsável pelo aprendizado dos alunos do 5º ano, o percentual tanto para língua portuguesa quando para matemática foi negativo. Em língua portuguesa, deveriam saber o mínimo do aprendizado 49,4% dos alunos, no entanto, a média foi de 46,4%, ainda superior a 2007, com percentual de 40,7%. Para 2011, a meta é de 54,1%. A Prova Brasil é aplicada a cada dois anos.

Na matemática, a média de 2009 foi de 42,7%, quando deveria ser de 43,8%, conforme a meta estipulada. Mesmo assim, o percentual atual foi superior ao de 2007, com 37%, mas ainda está longe da meta de 2011, que é de 49,5%.

"Não fazemos essa análise porque há um equívoco de trabalhar com a média da cidade e não de escola por escola, uma vez que elas têm realidades diferentes uma da outra", explicou a diretora. "O Movimento (Todos Pela Educação) cria essas porcentagens através de parâmetros que ele organiza. Nesse caso, pegaram a nota da Prova Brasil, mas eu tenho dúvidas quanto à forma de cálculo das metas deles."

Segundo Ana Cláudia, o município leva em consideração os dados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), que são oficiais, do Ministério da Educação, e calculados também por meio da Prova Brasil. A diretora conta que, quando o governo federal instituiu essa nota diferenciada por escola, foi interessante porque dá para se fazer uma leitura de cada unidade. "Teve escola que conseguiu despontar no índice de 2009 do Ideb em relação a 2007, teve outra que chegou a ultrapassar a projeção de 2009. Por meio desses índices, conseguimos conversar com os diretores e coordenadores para saber o que fez crescer e o que ainda falta para crescer", explicou.

ESTADO
Contrário ao resultado do 5º ano do Ensino Fundamental, os alunos matriculados no 9º ano (antiga 8ª série) das escolas de Araçatuba conseguiram se destacar no percentual de 2009 em relação a 2007 em ambas as disciplinas. Para língua portuguesa, a meta de 2009 era de 22,5% e o município conseguiu atingir 30,3%, ultrapassando a meta estipulada para 2011, de 28,4%. Em 2007, a média foi de 20,7%.

Em relação à matemática, a média de 2009, de 13,4% de aprendizado mínimo, também superou a meta para o mesmo ano, de 12,4%. Em 2007, o percentual foi de 10,9% e para 2011, é de 17,8%. A Secretaria de Estado da Educação, responsável pelo 9º ano do Ensino Fundamental, informou ontem que entende que a iniciativa do Movimento Todos Pela Educação é um alerta importante para que a educação pública brasileira esteja sintonizada com os esforços voltados à melhoria da qualidade de ensino.

"É o que vem sendo feito pela rede estadual de São Paulo, cujos indicadores de desempenho superaram as metas do Ideb estabelecidas pelo Ministério da Educação para todos os níveis de ensino em 2007 e 2009", disse o Estado, em nota.

Nenhum comentário:

Postar um comentário