terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Livros mudaram a vida e a história de muitas pessoas e comunidades no Brasil


Da Redação

A dona de casa Vanilda de Jesus, 44 anos, de Belo Horizonte, mantém em sua casa uma biblioteca com 20 mil obras, a maioria doada. Ela começou ajudando crianças no dever da escola e hoje ensina até as primeiras letras para quem quer ler.

O gari Wagner Aguinaldo Cassimiro, 39 anos, também da capital mineira, dedicou horas dos seus dias para montar uma biblioteca onde trabalha. Conquistou o amigo José Caetano dos Santos, 49 anos, e juntos montaram o Cantinho da Leitura, onde todos os funcionários podem emprestar livros e revistas.

O hoje estudante de Letras e borracheiro Marco Túlio Damascena, 29 anos, teve a ideia de montar uma biblioteca na sua borracharia para distrair os clientes enquanto trabalhava. Acabou vencendo o Prêmio Vivaleitura pela iniciativa. Na “borrachalioteca” os clientes e moradores têm acesso a centenas de livros, jornais e revistas. E toda quarta-feira há sessão de contação de histórias. A escolha pelo curso superior foi consequência da biblioteca.

Há histórias de pescadores que montaram barracas de leitura nos mercados de peixe, aposentados que, de bicicleta, percorrem estradas rurais e vielas de morros com a mochila cheia de livros para emprestar e até quem use o lombo de animais para, em cestos, levar a leitura a comunidades carentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário