quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

MEC quer 4,5 milhões de estudantes no programa Mais Educação em 2012


O Mais Educação atenderá no próximo ano aproximadamente 4,5 milhões de estudantes e estará presente em cerca de 3,5 mil municípios, segundo a diretora de currículos e educação integral da Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação (MEC), Jaqueline Moll. Atualmente, três milhões de crianças são atendidas pelo programa.

O Mais Educação atenderá no próximo ano aproximadamente 4,5 milhões de estudantes e estará presente em cerca de 3,5 mil municípios, segundo a diretora de currículos e educação integral da Secretaria de Educação Básica (SEB) do Ministério da Educação (MEC), Jaqueline Moll. Atualmente, três milhões de crianças são atendidas pelo programa.

Para atingir a nova meta, o Ministério conta com as 14,9 mil escolas públicas urbanas de ensino fundamental que hoje estão no Mais Educação e as novas adesões — o MEC espera a inclusão de pelo menos dez mil novos estabelecimentos de ensino.

Para isso, o Ministério já pré-selecionou 14,2 mil novas escolas públicas urbanas como prioritárias para a oferta de educação integral em 2012. A expansão também compreende unidades escolares dos territórios do programa Brasil sem Miséria, onde a população carente participa de ações do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS).

O coordenador de ações educacionais complementares da SEB, Leandro Fialho, explica que nos territórios do Brasil sem Miséria estudam mais de 50% dos alunos beneficiários do programa Bolsa Família, especialmente nas regiões Nordeste e Norte. Esse público, segundo ele, é prioritário nos programas do governo federal e passará a ser atendido também por programas de educação integral. As escolas dos territórios foram definidas pelo MEC e pelo MDS.

A ampliação da educação integral atende a meta número 6 do projeto de lei que institui o Plano Nacional de Educação (PNE) para os próximos dez anos. O relatório da Comissão Especial que analisou o plano foi apresentado na Câmara dos Deputados, na última semana. A meta prevê a oferta de educação em tempo integral para 25% dos alunos das escolas públicas de educação básica.

As unidades de ensino que aderem ao Mais Educação recebem recursos do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Os valores são depositados em contas-correntes das escolas, em cota única, para uso na aquisição de materiais, custeio de atividades e pagamento de transporte e alimentação de educadores. Em média, cada unidade recebe R$ 37 mil para aplicar nos dez meses letivos.

Campo
No próximo ano, a expansão do Mais Educação deve incluir, pela primeira vez, escolas de ensino fundamental no campo. De acordo com Jaqueline Moll, estudos preliminares do MEC indicam a possibilidade de ingresso de cinco mil escolas da área rural na educação integral.

Encaminhamentos
A SEB promove uma reunião técnica entre terça e quinta-feira (13 e 15/12), em Brasília, sobre os programas Mais Educação e Ensino Médio Inovador. Cerca de 300 coordenadores vão discutir a expansão da educação integral em escolas urbanas e do campo e nos territórios do Brasil sem Miséria.

Também, será debatida a forma que os estudantes vinculados ao Ensino Médio Inovador vão participar da educação integral. No próximo ano, o programa será oferecido a estudantes de 17 estados e no Distrito Federal.

Confira a relação de escolas urbanas pré-selecionadas.

As informações são do Ministério da Educação (MEC)

Fonte: Portal Aprendiz: http://portal.aprendiz.uol.com.br/2011/12/12/mec-quer-45-milhoes-de-estudantes-no-programa-mais-educacao-em-2012/ 12/12/2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário