quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Jornalismo pra quê?


Ayne Salviano

Jacques Fauvete já preconizava: “Um grupo humano pode viver sem a troca de bens, inclusive de moedas, como ocorreu em sociedades primitivas e campestres. Porém, qualquer desses grupos pode desaparecer se não tiver intercâmbio de ideias, de informações ou de desejos, ou seja, se não se comunicar.”

IMPORTANTE
Não é segredo para ninguém que a comunicação é uma necessidade básica do homem, um canal pelo qual os padrões de vida e de cultura são transmitidos para a sociedade. Ela serve para que as pessoas se relacionem transformando-se mutuamente ao ponto de Juan Diaz Bordenave profetizar: “Diga-me como é sua comunicação e eu te direi como é sua sociedade”.

POSSIBILIDADES
É fato que a comunicação precisa responder às necessidades das pessoas, ajudá-las na tomada de decisões e oferecer oportunidades de expressão. Por isso, é preciso estimular o crescimento da consciência crítica e a capacidade de participação na sociedade. A partir destas ideias, fica fácil, então, responder a pergunta do título acima.


EVOLUÇÃO
É certo que a complexidade da sociedade, o aumento populacional e a redução de obstáculos geográficos aguçaram a curiosidade humana. Foi quando a informação transformou-se em um bem social, um indicador econômico, um instrumento político e de poder. Há séculos, desde a Acta Diurna (Roma, 59 a.C.), as civilizações vêm usando a mídia impressa para divulgar notícias.

MUDANÇAS
Na primeira metade do século 17, os jornais começaram a surgir como publicações periódicas. Em meados do século 19, eles se tornaram o principal veículo de divulgação e recebimento de informações. Em 1766, a Suécia tornou-se o primeiro país a aprovar uma lei que protegia a liberdade de imprensa. Enfim, a verdade é que a mídia mudou e mudou o mundo.

CONHECIMENTO
Os veículos de comunicação têm sido os principais responsáveis pela informação dos fatos. Mas em alguns casos, têm ajudado a construir realidades. No âmbito internacional, o Caso Watergate foi emblemático. Pela primeira vez um presidente dos EUA precisou deixar o poder devido ao trabalho da mídia, que descobriu e noticiou um processo de corrupção envolvendo Richard Nixon (o assunto foi retratado nas telas dos cinemas em “Todos os Homens do Presidente”).

BRASIL
Em nosso país, conquistas sociais importantes também foram conseguidas pelas ideias expressas nos veículos de comunicação. Os exemplos são a abolição da escravatura, o Movimento Diretas Já e até o impeachment de Collor, primeiro presidente eleito pelo povo após 20 anos de ditadura militar.

PARTICIPAÇÃO
Foi para apresentar algumas dessas ideias e discutir com os jovens a importância do jornalismo para a sociedade pós-moderna que aceitei o convite da professora Maria Shelma de Souza Lewin Smadeski e conversei com os alunos dela da 8ª série do ensino fundamental à 3ª série do ensino médio do Sesi 281. Há anos essa educadora faz um trabalho maravilhoso com os jornais em sala de aula. No ano passado, a convite dela, estive na escola ensinando os jovens sobre as técnicas da entrevista. Este ano ela trouxe os alunos para, além de ouvir essas ideias, conhecer todo trabalho de produção de um jornal diário. Foi uma experiência gratificante que, esperamos, renda muitos bons frutos em um futuro muito próximo.

Ayne Regina Gonçalves Salviano é jornalista e professora. Mestre em Comunicação e Semiótica. Especialista em Metodologia Didática. Professora no ensino médio, graduação e pós na rede particular de Araçatuba. Coordenadora do Programa Jornal e Educação Ler para Crescer da Folha da Região. ayne.salviano@folhadaregiao.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário