segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Araçatuba promete abrir 800 novas vagas


Monique Bueno

A vinda de famílias migrantes em busca de trabalho e o surgimento de novos bairros, impulsionados pelo programa federal Minha Casa Minha Vida, são alguns dos motivos que levaram o município a investir mais de R$ 2 milhões na adequação e ampliação de prédios escolares, resultando na abertura de 800 novas vagas na educação infantil para 2012.

As novas vagas de ensino estarão disponíveis em quatro unidades escolares: Emebs (Escolas Municipais de Educação Básica) Roseli de Oliveira (400 vagas), no Jardim Residencial Etemp; Maria Helena Freitas Carli (100 vagas), no Vista Verde; Jacinto Guilherme de Moura (100 vagas), no bairro Pedro Perri, e uma unidade escolar que será implantada em um prédio que hoje abriga a associação de amigos do bairro Monterrey (200 vagas).


Para um futuro próximo, a secretária de Educação, Beatriz Soares Nogueira, ressalta que deverão ser abertas mais 1.000 vagas para crianças entre 0 e 5 anos, com a construção de novas quatro escolas em bairros necessitados, com recursos do PAC-2 (Programa de Aceleração do Crescimento) do governo federal, que superam mais de R$ 5 milhões. "Queremos dar início às obras no ano que vem, mas não dá para garantir se ficarão prontas antes de acabar 2012", disse.

Além das novas oportunidades de crescimento econômico e da qualidade de vida da população de Araçatuba, a transferência de alunos de escolas particulares para a rede municipal e até mulheres grávidas em busca de garantia de ensino para a criança que vai nascer, incham a lista de espera por vagas na educação infantil.

"No começo deste ano, havia 840 crianças a espera por vaga, mas, ao longo do ano, fomos abrindo classes, contratando professores, e hoje a fila de espera possui menos de 150 crianças", explicou Beatriz. "Mas, não dá para falar neste momento em fila de espera porque a gente já está providenciando matrículas para 2012 e com a abertura de novas escolas, certamente todas serão atendidas."

ESTRANGULADOS
A secretária ressalta também que há alguns bairros "estrangulados", com muitos habitantes e poucas escolas, como, por exemplo, o Hilda Mandarino e Pedro Perri. No Hilda, a situação será resolvida com a ampliação da escola localizado no bairro vizinho, o Vista Verde. Segundo ela, somente as classes da educação infantil - berçário, maternal 1 e 2 e etapa 1 e 2 - possuem problemas com vagas. No ensino fundamental 1 (1ª a 4ª série), a secretária afirma que não há falta de vagas. "O berçário é o ciclo mais difícil de inserir todas as crianças, pois elas ficam dois anos e as vagas engessam."

As adequações nas escolas do bairro Pedro Perri e Vista Verde, a um custo de aproximadamente R$ 2 milhões, foram iniciadas recentemente.

Na escola do Pedro Perri, a Jacinto Guilherme de Moura, com 200 crianças matriculadas atualmente, a obra está avaliada em aproximadamente R$ 750 mil. Serão construídos sanitários adaptados com vestiários, sala de professores, salas de aula, ampliação do pátio coberto e berçário, entre outros.

"Fizemos essa solicitação de ampliação há 7 anos e graças a Deus ela começou. Vamos precisar de mais vagas porque em volta da escola estão programadas construções de vários predinhos", disse a diretora da unidade, Fernanda Hernandes Quaggio.

MÃO DE OBRA
Já nas escolas dos bairros Monterrey e do Etemp, o investimento será menor, de aproximadamente R$ 200 mil, porque a Prefeitura vai comprar apenas o material de construção. "Nessas escolas, funcionários do municípios serão responsáveis pelas obras, já nas do Pedro Perri e Vista Verde, empresas foram contratadas", ressaltou Beatriz.

A Emeb Roseli de Oliveira, no Etemp, será transferida para o antigo prédio da Casa Abrigo, que mudou para o bairro Ipanema há duas semanas.

"A gente vai reformar a Casa Abrigo porque estamos fazendo a readequação dos alunos que irão morar no novo Jardim Atlântico. São 960 famílias que irão mudar para o novo bairro e serão necessárias as 400 vagas", explicou a secretária.

"Como o espaço atual que temos no Etemp é pequeno, com 110 crianças, vamos trocar e lá será implantado mais um Cras (Centro de Referência de Assistência Social)."


Etemp terá duas escolas para atender crianças
Além da escola Roseli de Oliveira, que será transferida para o prédio da Casa Abrigo, a secretária da Educação, Beatriz Soares Nogueira, ainda quer construir uma outra escola no Etemp para atender as crianças que moram no bairro e deixar o prédio da Casa Abrigo só para os alunos do Jardim Atlântico. 

A unidade escolar do Etemp consta na lista das obras administradas pelo PAC 2, assim como a escolas no bairro Ivo Tozzi, Verde Parque e Porto Real. Cada uma delas terá 230 vagas e custará aproximadamente R$ 1,3 milhão. 

"Estamos planejando essas novas escolas para o crescimento que a cidade está tendo. Por causa dos empregos, muitos trabalhadores de outros Estados, como Bahia, Goiás e Mato Grosso, se mudam para Araçatuba e trazem os filhos, que precisam estudar." 

Contratações
De acordo com a comandante da Educação, para ocupar as novas salas de aulas, 150 professores foram efetivados e mais 120 foram contratados, por meio de concurso público. 

No total, a rede municipal (Educação Infantil e Fundamental) possui 810 professores, e mais de 14 mil alunos - 5.900 da Educação Infantil, 7.800 do Ensino Fundamental 1 e 700 da EJA (Educação de Jovens e Adultos). M.B. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário