terça-feira, 18 de outubro de 2011

Raízes, Lauro Bittencourt e Colégio Judá são vencedores


Da Redação

O que você pode fazer para melhorar a sociedade onde vive? O concurso "Meu Mundo Melhor", do Ler para Crescer e da Folha da Região, quis premiar essas ideias e atitudes que estão beneficiando uma comunidade.

Onze escolas inscreveram 17 trabalhos. Uma comissão julgadora, formada por empresários locais que apadrinham assinaturas para professores e alunos, escolheu como vencedores: Projeto Eco, do Colégio Geração Raízes (1º lugar); Parceirinhos da Escola, da Emeb (Escola Municipal de Ensino Básico) Prof. Lauro Bittencourt (2º), e Acreditando num Futuro Melhor, do Colégio Judá (3º).

Eles receberão, respectivamente, uma máquina fotográfica digital, um aparelho DVD e um microsystem. Também terão seus trabalhos divulgados nas próximas edições desta página. E todas as escolas que se inscreveram ganharão certificados de participação.


“Nossas expectativas foram superadas, não só na questão do número de participantes, mas especialmente com relação à qualidade das ações desenvolvidas”, disse Ayne Regina Gonçalves Salviano, coordenadora do Ler para Crescer e idealizadora do concurso cultural.

PREMIADOS
O Colégio Geração Raízes, do bairro Jardim Nova York, propôs o estudo, de forma contextualizada, de questões relacionadas à energia, água, clima e todo tipo de consumo, colocando em prática a sustentabilidade por meio do Projeto Eco. Os estudantes fizeram até o jornal Raízes Cultural contando as experiências durante visitas que fizeram ao Ribeirão Baguaçu e também ao aterro sanitário de Brotas (SP).

A Emeb Professor Lauro Bittencourt, no Jardim Primavera, desenvolveu o "Parceirinhos da Escola", com o objetivo de estimular a participação dos alunos em atividades extraclasse e aplicar princípios de cidadania e saúde no ambiente escolar.

O Colégio Judá, que fica no centro da cidade, concorreu com quatro projetos: "Sustentabilidade", "Acreditando num futuro melhor", "Os guardiões da natureza" e "Conhecendo regiões". Todas essas atividades buscaram conscientizar os alunos sobre a importância do planeta e a preservação do meio ambiente.

DESTAQUES
O Centro Educacional SESI - 281, no Jardim Planalto, inscreveu quatro projetos: "Escola Olímpica", "Avaliograma", "Assistir à ficção científica: o uso de recursos audiovisuais como estratégia para o ensino de ciências" e "Escola Sustentável".

Para resgatar e preservar a cultura popular, resgatar a oralidade e estimular a imaginação, a Escola Estadual Doutor Clóvis de Arruda Campos, do Jardim Amizade, realizou o projeto "Histórias imaginárias". Foi com o projeto "Revelando Talentos" que a Escola Estadual Professor Genésio de Assis, no Paraíso, participou do concurso "Meu Mundo Melhor". O objetivo do trabalho é facilitar o acesso dos alunos a atividades culturais para melhor compreender as diversas áreas artísticas.

NOVAS IDEIAS
Aproveitando conteúdos sobre biomas, fontes de energia e recursos renováveis para ensinar as crianças a utilizarem recursos de preservação, a escola Professor Jorge Corrêa, no Jardim Sumaré, realizou o projeto "Sabão Caseiro". Os alunos armazenaram óleo de cozinha usado e depois levaram para a escola e fabricaram o produto, usado agora para consumo até no ambiente doméstico.

Pensado e produzido com o objetivo de promover o trabalho coletivo no ambiente escolar incluindo a família no processo de ensino-aprendizagem por meio de artesanato feito com jornais, a Emeb (Escoa Municipal de Educação Básica) Luiz Aparecido Bertolucci, no Jardim Monte Carlo, enviou o projeto "Muito prazer, Família".

Já a escola Professora Vaniolê Dionysio Marques Pavan, do Jardim Planalto, participou do concurso inscrevendo o projeto "Colorindo com Arte Vaniolê", que busca, por meio de manifestações artísticas, revitalizar o ambiente escolar a partir da pintura dos muros que circulam o prédio.

A Emeb Francisca Arruda Fernandes, no Santana, desenvolveu o "Projeto Escola Viva", de reciclagem, que busca ampliar as áreas verdes na unidade escolar.

A Emeb Professor José Machado Neto, do Jardim São José, apresentou seu "Projeto Coral". A atividade busca desenvolver a integração dos alunos com o meio artístico por meio da música. Também objetiva enriquecer a aprendizagem no estudo na língua portuguesa. O coral já é famoso na cidade. O grupo fez uma apresentação quando a presidente Dilma Rousseff veio a Araçatuba recentemente. Por fim, a Escola Estadual Luiz Gama, do bairro São Joaquim, mostrou como fazer uma revistoteca e como a iniciativa pode mudar a realidade da escola e dos jovens.

Nenhum comentário:

Postar um comentário