segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Resultados de projeto antidroga na região estão em livro


Por Monique Bueno

O IAS (Instituto de Apoio Social) de Araçatuba lança o livro "Um olhar sobre a criança e o adolescente: ações preventivas ao uso e abuso de substâncias químicas lícitas e ilícitas", tema do projeto regional que foi concluído recentemente pelo instituto, em seis cidades da região: Araçatuba, Birigui, Gabriel Monteiro, Glicério, Guararapes e Valparaíso.

"O objetivo do livro é disseminar a nossa experiência com o projeto de prevenção às drogas, que tentou atender toda a rede de proteção da criança e do adolescente. As ações do projeto, que estão no livro, envolveram além do público-alvo, os professores, pais e gestores da Saúde, Educação, Assistência Social e membros dos conselhos municipais do direitos da criança e do adolescente e conselhos tutelares", explicou a coordenadora do IAS, Sílvia Niwa.


ARTIGOS
Além das atividades promovidas com as crianças e adolescentes nos últimos 14 meses, o livro é composto também por artigos técnicos de profissionais com abordagens médicas, psicológicas e terapêuticas. Mais de dois mil exemplares foram impressos e serão entregues, se possível, para a população das cidades integrantes do projeto "Um olhar sobre a criança e o adolescente."

Segundo a coordenadora, os envolvidos participaram de atividades dinâmicas e lúdicas (apresentação de fantoches e teatro), capacitações e atendimento médico e psicológico nos casos emergenciais. "O projeto deu uma abertura para que as crianças contassem vivências dentro da família e para que os adolescentes relatassem o próprio uso de drogas, por exemplo. Tratamos também sobre o relacionamento familiar, interpessoal e bons hábitos, mas sem tocar diretamente nas drogas", disse. "Um dos momentos mais marcantes foi o atendimento da Fundação Casa de Araçatuba, com oito meninos. Vimos a outra ponta do 'iceberg', meninos que fizeram todo o percurso que, por meio da prevenção, não queremos que ninguém faça. Isso nos motivou ainda mais a trabalhar com esperança."

Na opinião da coordenadora, a prevenção não é tão valorizada quanto o tratamento de dependentes de drogas porque não há nada concreto. "A prevenção não vai aparecer em nenhum lugar, já os casos de dependência, sim. Com a droga, a criança ou o adolescente pode partir para o furto, roubo, tráfico e até assassinato para alimentar o vício."

META
Em julho de 2010, quando o projeto foi lançado, a meta do IAS era atender 15 mil crianças e adolescentes dos seis municípios. Essa meta foi superada e o público passou de 16 mil pessoas. O projeto regional é fruto de um convênio com o Condeca que liberou aproximadamente R$ 398 mil para ser implantado nas cidades. "Nós ainda contamos com o apoio de alguns parceiros que cederam espaço físico para realização das capacitações e encontros", frisou Sílvia, citando a Igreja Ágape, de Araçatuba, o Pró-Criança, de Birigui, a escola municipal "Joana Moreli da Cunha", de Glicério e o Came (Centro de Atendimento Multidisciplinar Educacional) de Guararapes.

TDAH
O IAS é uma entidade sem fins lucrativos que tem por objetivo contribuir com ações, pesquisas, formação de grupos de estudos e atendimentos, palestras, cursos, entre outros, ligados ao TDAH (Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade). A entidade foi criada oficialmente em dezembro de 2006, idealizada por um grupo de profissionais da saúde, educadores, pais e professores de crianças com TDAH, que se reúnem desde 2003.

Nenhum comentário:

Postar um comentário