quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Por dentro do cinema

Por Emmanuela Zambon

A magia do cinema pode estar mais perto do que se pode imaginar. Muitas pessoas assistem a filmes para ter esse contato. Outras gostam de pesquisar na internet sobre o assunto; e assim por diante. Mas algumas vão mais além, e transformam suas ideias em filmes.

Um exemplo são as estudantes Rafaela Aparecida Teixeira Marini, Bruna Oliveira Muniz da Silva, Letícia Gonçalves Kenis dos Santos, Bruna Perin dos Santos, Elis Maria Lopes Pereira e Nathalia Fabiana Venuti Ferreira, da 6º série da Escola Estadual José Cândido, de Araçatuba. Elas criaram uma história bem bacana sobre a importância de economizar energia elétrica e foram selecionadas para a fase final do projeto
“Circuito Cultural Cinema, Música e Teatro”.

Isso quer dizer que o texto delas vai virar um curta-metragem, com direito a filmagem profissional e exibição gratuita em Araçatuba. Também participa das gravações o aluno Vítor Hugo Lima Biondi, da mesma escola.

RESPONSABILIDADE
Tudo começou com as oficinas de contação de histórias, coordenada pelo professor Fernando Furtado. Durante seis meses, as meninas se encontravam para trabalhar a temática. A ideia do texto surgiu das próprias integrantes do grupo. Rafaela diz que o objetivo é levar conscientização para as pessoas. “É para aprender a não usar aparelhos eletrônicos ao mesmo tempo”, completa Elis Maria.

As garotas explicam que a narrativa mostra duas turmas, cada uma com três amigas. Os grupos são inimigos, e se encontram no primeiro dia de aula. Uma turma respeita a energia elétrica; a outra não, por isso são rivais. De acordo com Elis, as meninas que não respeitam acabam sofrendo as consequências disso. Um dia, elas vão se arrumar para uma festa, e a energia acaba, porque começaram a usar os aparelhos eletrônicos ao mesmo tempo. No fim, a moral é: respeite a rede elétrica e o meio ambiente.

A história foi enviada para São Paulo, e uma comissão julgadora do projeto escolheu o texto delas para virar um filme, juntamente com a de outros alunos espalhados em 10 escolas do Estado de São Paulo. Se elas gostaram da adaptação que o texto recebeu para virar um curta-metragem? Todas garantem ter adorado o roteiro baseado em sua história, e ainda revelam que está sendo muito divertido gravar. “Já fiz um teatro do ‘Mágico de Oz’. Eu era a Doroti. Então, pra mim, está sendo bem fácil”, afirma Elis.

PROJETO
Segundo o professor Fernando, foram 60 escolas participantes no total, em sete cidades. Em cada escola, 50 alunos. As alunas competiram com aproximadamente 500 jovens do ensino fundamental de Araçatuba.

O coordenador de campo, Bruno Cucio, que também auxilia essas estudantes, conta que as oficinas foram feitas com a finalidade de escolher textos para adaptá-los à linguagem visual do cinema. O filme das alunas deverá ser transmitido para o público de Araçatuba, gratuitamente, em novembro, sem data e hora definidos.

A iniciativa tem o apoio da Lei Rouanet do Ministério da Cultura e Diretoria de Ensino, patrocinada pela CTEEP (Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista) e executado pelo grupo H. Melillo.

Alunos participaram de mostra de curta-metragem
Outro grupo de estudantes de Araçatuba também faz a diferença com os seus trabalhos e ficam mais próximos da realidade do cinema. Com as aulas de informática que tiveram na escola, eles desenvolveram um curta-metragem de animação. Mateus Henrique de Souza, 13 anos, Caio Borégio Maciel, 14, Samuel Marsola Carneiro, 14, e Matheus Marcelino do Nascimento, 14, foram selecionados para participar de uma mostra de curtas-metragens do Sesi (Serviço Social da Indústria), no ano passado.

Eles foram convidados a exibir a animação que fizeram como trabalho de aula. No total, foram 200 vídeos apresentados na ocasião, sendo quatro de Araçatuba. Segundo Mateus Henrique, os meninos optaram em fazer uma animação em estilo “stopmotion”. Para conseguir isso, eles usaram aproximadamente 600 fotos, em sequência, para criar movimento.

A história, intitulada de “O Sonho de John”, é sobre um garoto que, num dia, vivencia experiências como ver um acidente de trânsito, apostar corrida e beijar uma menina. Porém, no fim do dia, resta a dúvida se tudo aquilo foi ou não apenas um sonho. Eles fizeram o cenário em EVA, e o áudio da animação veio da internet. E.Z.

Nenhum comentário:

Postar um comentário