quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Organização Pan-americana da Saúde premia docente da Unesp

Por Sérgio Teixeira

A Opas (Organização Pan-americana da Saúde), vinculada à OMS (Organização Mundial de Saúde), oficializou anteontem o prêmio Dia Mundial Contra a Raiva para a professora Luzia Helena Queiroz, da Faculdade de Medicina Veterinária da Unesp (Universidade Estadual Paulista), campus de Araçatuba. A distinção foi entregue na reitoria, na cidade de São Paulo.

O prêmio também foi concedido para o professor José Rafael Modolo, da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp, campus de Botucatu. O trabalho dele foi considerado o melhor evento regional de controle da doença na América Latina e Caribe.


O prêmio foi entregue pelo representante da OMS (Organização Mundial de Saúde) Ottorino Cosivi, diretor de Saúde Pública e Veterinária do Centro Panaftosa (Pan-americano de Febre Aftosa), órgão que integra a Opas. "Essa é uma doença bastante séria no cenário internacional e o trabalho desses dois doutores da Unesp é uma referência", disse.

ATUAÇÃO
Luzia coordena projeto que incentiva os alunos a planejarem campanhas de vacinação e controle da raiva na região de Araçatuba. A pesquisadora também é responsável por um trabalho de diagnóstico da doença, feito em parceria com o poder público municipal. "É estimulante que a OMS, por meio da Opas, tenha reconhecido o mérito do programa", comenta, em nota divulgada pela Unesp.
A docente é responsável também pelo Simpósio sobre Raiva, realizado no campus de Araçatuba desde 2008. O encontro anual é voltado a profissionais da área de saúde e veterinária, alunos de graduação e pesquisadores.

Luzia é médica veterinária formada pela Unesp, fez mestrado e doutorado em imunologia na USP (Universidade de São Paulo) e pós-doutorado nessa mesma instituição. Obteve o título de livre-docente em 2006, na Unesp. Sua trajetória acadêmica é focada em epidemiologia e controle de doenças infecciosas de animais, em especial as viroses.

Nenhum comentário:

Postar um comentário