terça-feira, 16 de agosto de 2011

ANJ reúne educomunicadores para mostrar experiências

Professores durate Curso de Formação Continuada      
Por Ariadne Bognar

Começa amanhã e prossegue até sexta-feira, em Salvador (BA), o Encontro Nacional de Coordenadores do PJE (Programa Jornal e Educação) da ANJ (Associação Nacional de Jornais), que este ano terá a parceria do jornal A Tarde, anfitrião do evento.

O Programa Ler para Crescer vai apresentar ao público presente - entre eles, aproximadamente 30 coordenadores de projetos semelhantes -, as mudanças sofridas desde o “Folha da Região na Sala de Aula” - lançado em 1994 e que se caracterizou pela realização de concursos voltados para a área de cultura, produção de textos e outras atividades relacionadas à leitura - até hoje. “Estamos felizes pela oportunidade de mostrar nosso trabalho junto às escolas de Araçatuba e região, que já tem resultados positivos comprovados”, disse a coordenadora do Ler para Crescer, a jornalista e mestre em Comunicação e Semiótica, Ayne Regina Gonçalves Salviano.


Em 2010, o projeto educacional da Folha da Região foi reformulado e criou-se uma nova ponte sobre o uso de veículos de comunicação na área da Educação. Hoje, o Ler para Crescer atua também com cursos de formação continuada para educadores orientando sobre o uso multidisciplinar do jornal em sala de aula como material lúdico, didático e pedagógico.

Desde a “Folha da Região na Sala de Aula” até hoje, o programa de incentivo à leitura da Folha compartilhou seu trabalho com mais de 400 mil estudantes e 3 mil professores da cidade e municípios vizinhos.

PROGRAMAÇÃO
A partir de amanhã, além da exposição de alguns coordenadores, será realizada uma tarde temática sobre "Políticas Públicas" com representantes da área de Livro e Leitura do Minc (Ministério da Cultura), da SEFIC (Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura do Minc), e do Mais Educação do MEC (Ministério da Educação). As palestras serão seguidas de debate. A Educare, empresa que trabalha com projetos da Lei Rouanet, também estará presente.

Para encerrar o evento, no dia 19, haverá uma palestra sobre "Cultura Digital" com Nelson Pretto, da UFBA (Universidade Federal da Bahia), e Priscila Gonzales, da Fundação Telefônica. Durante os dias do evento, os participantes farão visitas técnicas ao jornal A Tarde, à Cipó Comunicação, e à Escola OI Kabum de Arte e Tecnologia.

EXPECTATIVAS
Para a jornalista Cristiane Parente, coordenadora do PJE, o encontro é um momento de aprendizagem colaborativa, em que são trocados materiais, dicas, experiências e afetos, e os participantes podem reafirmar o compromisso com a formação de leitores-cidadãos. "É gratificante saber que nosso trabalho tem contribuído na formação não só de mais leitores, mas de mais leitores e autores críticos, autônomos; é bom saber que muitos de nossos coordenadores espalhados pelo Brasil estão fazendo a diferença na vida de estudantes e escolas", afirmou.

Este encontro é importante para os coordenadores. É quando eles conhecem soluções criativas para eventuais problemas; novas atividades e projetos que podem desenvolver com as escolas; além de estratégias para conseguir apoiadores.

HISTÓRIA
O Programa Jornal e Educação da ANJ foi criado em 1992. Desde aquela época, os coordenadores se reúnem para trocar experiências, ouvir palestrantes e agregar conteúdo e ideias interessantes em suas rotinas; participar de oficinas e conhecer projetos que trabalhem a relação mídia e educação; além de se atualizarem em termos de notícias de outros PJEs do mundo inteiro. Em junho de 2001, a Folha sediou o encontro em Araçatuba.

EXPERIÊNCIAS


O programa "Correio na Escola" do jornal Correio Popular, de Campinas, também vai participar do encontro na Bahia para mostrar os cursos de extensão para professores que implantou na internet. Para Fabiano Ormaneze, jornalista e um dos coordenadores do programa, o encontro é uma grande oportunidade de trazer novidades e sugestões. “Essa troca (de experiências) é fundamental".

Talita Moretto, que coordena o Projeto Vamos Ler desenvolvido desde 2008 pelo Jornal da Manhã de Ponta Grossa (PR), acredita que esses encontros são sempre muito ricos.

“Nosso trabalho não pode e nem deve ser isolado. Acredito no crescimento quando há interação, quando um, com o seu conhecimento, pode agregar no trabalho do colega, e juntos colocarmos os programas jornal e educação em pauta dando visibilidade à importância e relevância de nosso trabalho na educação dos jovens". Em 2011, o Vamos Ler ganhou menção especial no Prêmio Jovens Leitores 2011 promovido pela WAN-IFRA(World Association of Newspapers and News Publishers).

Nenhum comentário:

Postar um comentário