terça-feira, 5 de julho de 2011

A cidade mora nas pessoas

Por Talita Rustichelli


Uma cidade é feita das ações de seus moradores. Cada um vive uma história diferente, com relevâncias variadas para o contexto local, mas todos participam de alguma maneira do desenvolvimento de um município. Da mesma forma, os habitantes de Birigui compõem o enredo, escreveram ou continuam escrevendo capítulos de sua história.

Aproveitando este contexto, o Núcleo de Artes Cênicas do Sesi Birigui apresenta nos próximos dias 3, 5, 6 e 7 o espetáculo "Estação Pérola", às 20h, no teatro da instituição, com entrada franca. A montagem homenageia o centenário de Birigui, comemorado no dia 8 de dezembro de 2011, com a participação de alunos do Núcleo, da Banda Marcial e do coral "Vamos cantar".


Em cenas curtas, 35 alunos do Núcleo, adolescentes e adultos a partir de 15 anos de idade, se revezam junto aos músicos para contar a história da cidade através da história de seus habitantes. "Quisemos salientar a importância de cada pessoa, de destaque ou desconhecida da maioria, mas que são igualmente relevantes para o município", diz a orientadora do Núcleo, Patrícia Teixeira Rodrigues.

Ela explica que o enredo foi produzido a partir de uma pesquisa dos alunos atores, que buscaram por informações e personagens. "Realizamos entrevistas, conversamos com várias pessoas sobre suas histórias e fatos significativos. Colhemos muito material e foram para o palco algumas das histórias mais interessantes e as que se desenvolveram melhor durante os ensaios", diz. Patrícia explica que as cenas foram montadas com base em exercícios de improvisação, em que os alunos dividiam-se em grupos e encenaram algumas das histórias selecionadas.

ONÍRICO
A orientadora afirma ainda que o espetáculo mistura ficção com realidade. "A peça tem início com um menino que sonha uma cidade, imagina as coisas que gostaria de ter e ver em uma cidade. A partir disso, as histórias se desenrolam e têm no menino e no trem dois pontos que ligam cada uma delas", diz. Segundo ela, o trem aparece em cena em projeções, efeitos de som e luz.

PERSONAGENS
"As personagens até então desconhecidas são surpreendentes. Descobrimos muitos detalhes interessantes, como pesquisadores da área científica que viveram ou vivem em Birigui e são conhecidos no mundo, mas muitas pessoas da cidade não sabem sobre os trabalhos que realizam. Este é só um dos inúmeros exemplos", diz. A diretora salienta que são importantes tanto as personagens das histórias quanto as fontes que narraram estas histórias.

Ela complementa que durante o espetáculo não são citados nomes, com poucas exceções. "Utilizamos o nome, por exemplo, quando ele é referência na história, causando uma sensação na cena, pela sonoridade ou pela intensidade como é utilizado", explica.

COLETIVIDADE
Além da pesquisa, Patrícia afirma que o espetáculo teve a participação dos alunos em toda sua construção. "Eles fizeram os textos, sugeriram músicas, produziram figurino e cenário, aprenderam sobre iluminação, som e auxiliaram na organização. Este processo coletivo ajuda a mostrar a eles que teatro não é só decorar texto, vestir um figurino e atuar", afirma.

O Nac (Núcleo de Artes Cênicas) é um projeto existente em diversas unidades do Sesi, criado em Birigui em 2005, e funciona como um curso livre de teatro. Seu objetivo é utilizar a linguagem teatral como ferramenta para a conscientização individual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário