segunda-feira, 25 de julho de 2011

Bloqueiro também faz literatura

Por Talita Rustichelli

Hoje, é comemorado o dia do escritor. Em um blog, em um livro, em uma parede, não importa o meio onde é divulgada; a literatura se faz pelo seu conteúdo. Porém, algumas discussões têm sido levantadas a respeito da utilização da internet. Quais os benefícios e desvantagens de publicar textos literários em um blog em relação aos livros?

Em Araçatuba, o questionamento foi levantado quando uma das acadêmicas da AAL (Academia Araçatubense de Letras), a escritora e editora Cecília Vidigal Ferreira, apresentou aos demais acadêmicos um projeto para alterar o critério de escolha de novos membros. O estatuto da AAL prevê que, para ser aceito como acadêmico, o escritor precisa ter pelo menos um livro publicado.


"Defendo que possam integrar a AAL pessoas que também têm outro tipo de registro de seus trabalhos, como letras registradas em CD, textos em blogs ou jornais. A publicação de um livro seleciona as pessoas por um certo poder econômico, já que nem todos têm condições financeiras de publicar sua obra. A princípio, a maioria dos acadêmicos não compreendeu o projeto e todos votaram contra", afirma.

QUALIDADE
O escritor, membro da AAL e secretário de cultura Hélio Consolaro afirma que o que deve ser levado em consideração é o conteúdo da obra. "Tanto um livro quanto um blog são mídias. A literatura não vai morrer; o que ocorre é que vamos tendo que nos adaptar de acordo com a evolução", diz.

Já para o acadêmico da AAL e médico Glenn Wood da Silva, que foi contra o projeto, a internet pode ser um ótimo meio de expressão, mas não é confiável. "Há muita mentira circulando na internet. Em relação à AAL, acho que não se pode mudar o estatuto; o perfil da instituição é voltado aos livros", afirma.

Para a atual presidente da AAL, a escritora e professora Cidinha Baracat, os blogs são formas válidas de divulgar conhecimento e produzir literatura. "Ao compreender melhor o projeto da Cecília, entendo que existe a necessidade de adaptação. Não adianta ser contra, pois há muita gente fazendo literatura de qualidade na internet", diz ela, que vai aderir aos novos tempos e fazer um blog.

O médico, escritor e acadêmico Lourival Lautenschläger diz que há vantagens e desvantagens nos dois meios. "Há coisas ruins e coisas boas sendo publicadas tanto em livros quanto em blogs e sites. Precisamos considerar a qualidade do que é escrito, independente de estar na internet, em um livro ou em um cordel", afirma.

VISIBILIDADE
O escritor graduado em Letras, José Hamilton Brito, ainda não tem livro publicado e vê uma grande vantagem em divulgar textos em seu blog. "No momento, a internet é o único meio de dar visibilidade ao que eu produzo. Mas eu tenho vontade de publicar um livro, pois são públicos diferentes", completa.

Rita Lavoyer, também escritora graduada em Letras, concorda com a diferença de públicos e acrescenta que os meios exigem tipos de texto diferentes. "A internet exige agilidade no texto; nem todos podem ficar o dia todo na frente de um computador. Os textos do blog são mais curtos que os textos que publiquei em meus livros, por exemplo", diz.

O jornalista da Folha da Região e blogueiro José Marcos Taveira acrescenta outras vantagens em se utilizar a internet. "Podemos fazer um blog gratuitamente. Sem contar que podemos fazer publicações e edições quantas vezes quisermos, diferente do livro", diz. Taveira é responsável pela "Companhia dos blogueiros", um blog que atua como espaço para divulgação de blogueiros de diversas partes do País e também do exterior.

IMPRESSÕES
Para o diretor de integração regional da UBE (União Brasileira dos Escritores), Antônio Luceni, um dos benefícios do blog é o retorno imediato do leitor. "Através dos comentários deixados, tenho as impressões das pessoas sobre o assunto. Fico satisfeito quando sei que um texto meu é capaz de provocar reflexões", afirma.

Porém, Luceni afirma que um blog não substitui um livro. "O público mais velho ainda prefere o livro. Eu tenho um blog, mas gosto de toda a questão poética que envolve os livros, o sensorial, sem contar que com o livro impresso não corremos o risco de interromper a leitura porque acabou a energia elétrica ou a bateria", brinca.

‘Problema da internet é a falta de controle sobre direitos autorais’
A jornalista Amanda Reis é blogueira há mais de dez anos, e há cinco desenvolve um blog de teor literário. "Meus textos são sobre minhas impressões de situações que acontecem comigo ou com conhecidos, o que volta à característica de quando os blogs surgiram, como 'diário virtual'. Mas eu retrato tudo através de metáforas, e acaba tendo um tratamento literário", afirma.

Para ela, um dos problemas da internet é a falta de controle sobre os direitos autorais. "As pessoas não entendem que a principal característica de um blog é ser autoral. Muitos acabam publicando textos de outras pessoas em seus blogs e sites sem dar os devidos créditos ao autor".

O acadêmico Hélio Consolaro afirma que é necessária uma adaptação. "Há uma imensa facilidade para se ter acesso a obras inteiras, e isso facilita a pirataria. Livros e CDs recém-lançados são disponibilizados na internet sem autorização dos autores. Não sabemos aonde isso vai parar"

Nenhum comentário:

Postar um comentário