quinta-feira, 16 de junho de 2011

“Qualquer” e “nenhum”

Por Hélio Consolaro


O pronome indefinido “qualquer” pode ser entendido como sinônimo do pronome indefinido nenhum, como em “Qualquer pessoa, por mais maleável que seja, não aceita essas críticas”, ou seja, “Nenhuma pessoa, por mais maleável que seja, não aceita essas críticas”.Nem todos os gramáticos aceitam isso, a construção negativa com “qualquer”.

Assim o dicionário Houaiss afirma: “embora de emprego hoje bastante comum no Brasil, a gramática da língua condena o uso de ‘qualquer’ no lugar de ‘nenhum’, ou seja, com o sentido de exclusão, o que ocorre em frases como: embora ferida, não recebeu qualquer ajuda da polícia ou reviu o pai, mas sem qualquer emoção visível.


Napoleão Mendes de Almeida, bem tradicionalista (já falecido) condena o uso de tal vocábulo com a significação de nenhum e indica o caminho para solucionar os casos concretos: "Quando qualquer não vier na oração com a significação de nenhum, o seu emprego será então justo".
Josué Machado também afirma que "qualquer não pode substituir nenhum porque não significa nenhum, não tem sentido negativo nem de exclusão". Domingos Paschoal Cegalla também engrossa tal posição.

Na verdade, “qualquer” com sentido negativo já tem uso generalizado, até em publicações acadêmicas, portanto não se pode considerar um erro crasso, está mais para as questões de estilo. Afinal, não podemos embalsamar a língua.

Recebe bem os clientes, mas escreveu mal.
O estacionamento de veículos é acolhedor, mas o letrista... Errou ao escrever a saudação “bem-vindos”, faltou o hífen. Existem os nomes próprios Benvindo e Benvinda

PALAVRA DA SEMANA
Ar-rai-al
Substantivo masculino. As festas juninas têm suas características próprias, como o vestuário dos participantes, as comidas e músicas típicas, as atividades e os locais onde são realizadas. Geralmente, as pessoas se vestem de caipira, comem canjica e dançam quadrilha, realizando isso tudo em um arraial. Os arraiais simulam um ambiente roceiro, tradicional da festa junina. Alguns lugares divulgam suas comemorações como “arraiá”, simulando um sotaque caipira do termo arraial.

Outros sentidos da palavra:
Cidade muito pequena, povoado, acampamento militar, lugar onde se agrupam romeiros, com tendas provisórias, comércio de comestíveis, diversões. Povoação temporária, formada em função de atividades extrativas, como garimpo. Muita confusão, desordem, bagunça (Dicionário Aulete: www.aulete.com.br.

Teste da Semana
Na Virada Cultural, este colunista, por ser secretário da Cultura, conviveu com artistas famosos. Havia o assédio de fãs, e o artista me disse, negando-se a dar autógrafos: “Diga a elas que no show darei tudo de si. Pensando nelas, me empenharei.”. O ídolo cometeu um erro. Qual foi?
Resposta: o artista cometeu o erro da falta de uniformidade de tratamento. Se ele usou a 1.ª pessoa do singular “darei”, o pronome devia ser “mim”: “... no show darei tudo de mim.”

Teste da Semana
No dia 12 de junho, eu estava na missa do ex-padroeiro de Araçatuba, o Onofre, na capela dele tão bem cuidada pela professora Ivana, av. Mário Covas, e ouvi algumas pessoas chamarem-no de “Santo Onofre”, e outras, de “São Onofre”. Que forma está correta?

Nenhum comentário:

Postar um comentário