quarta-feira, 8 de junho de 2011

Números que impressionam

Por Ayne Regina 

No luta diária pelo pão-nosso-de-cada-dia muitas imagens e fatos podem passar despercebidos, seja pela rotina instalada, seja pela correria. Mas há situações impossíveis de não se perceber.

Alegria, alegria
Uma dessas mudanças tem acontecido cotidianamente pelos corredores da Folha da Região. O local, antes habilitado apenas por profissionais adultos, tem sido tomado por crianças, muitas crianças, com idades a partir de 2 anos (!).

Visita agradável
Como centenas de outros adolescentes, jovens e estudantes do ensino superior, as crianças participam do programa de visitas monitoras à empresa de comunicação que visa desvendar aos visitantes como funciona a produção de notícias dentro dos veículos de comunicação, no caso da Folha com o jornal impresso, o portal na internet e a TV Canal 21/Net Cidade.


Trabalho que satisfaz
Do final de abril - quando as visitas foram retomadas desde 2010 - até a semana passada, os monitores do trabalho haviam recebido dois grupos por dia, um pela manhã e outro à tarde, com uma média de 35 estudantes cada um mais professores, isso de segunda a quinta-feira, em um número estimado de 2 mil visitantes, a maioria entre 2 e 17 anos.
 
Cursos especiais 
Essas visitas foram estimuladas pelos professores que participaram dos cursos de formação continuada oferecidos neste primeiro semestre pelo Ler para Crescer. Ao todo foram 12 oficinas, oito para iniciantes no trabalho com jornal em sala de aula (profissionais que não participaram de formações anteriores) e quatro cursos avançados, para educadores que quiseram aprender mais sobre outras ferramentas como a hemeroteca e os fanzines.

Escolas diferenciadas
As 45 unidades escolares inscritas, por enquanto, nas atividades deste ano, abrigam, aproximadamente 600 professores, dos quais mais de 300 frequentaram os cursos. Todos se comprometeram a ser multiplicadores de informação durante os horários coletivos de estudo nas escolas para repassarem esses conhecimentos, o que vai beneficiar um universo de quase 12 mil estudantes, a maioria de rede pública, que antes não tinha acesso aos jornais em sala de aula.

Balanço
Por todos estes números, mas especialmente pelas carinhas alegres dos alunos durante as atividades e pelas avaliações dos educadores, temos a certeza de que estamos no caminho certo.

Um comentário:

  1. Quando as pessoas se envolvem num projeto, esse passa a ser o diferencial. Nada de “kits”, nada de milhões aplicados, apenas e tão somente o bom-senso, profissionalismo e a vontade de ajudar, de compartilhar. Essas são as palavras chave!
    Mais que visitas, essas crianças aprendem o valor do trabalho, e para que serve o ensino das letras que elas vivenciam no dia-a-dia na escola. Parabéns a todos que fazem o projeto acontecer, e principalmente a Ayne que o conduz de forma maravilhosa e profissional.

    ResponderExcluir