segunda-feira, 6 de junho de 2011

Jornalismo a serviço do meio ambiente

Da Redação

A série de reportagens “Nossa Terra”, publicada aos domingos na Folha da Região desde 20 de março, completa a primeira fase hoje, Dia Mundial do Meio Ambiente, com proposta de seguir adiante e manter o tema entre os assuntos da mais alta prioridade. Além da questão ambiental, nas suas diferentes abordagens, mexer com o dia a dia e influenciar na qualidade de vida da população, as matérias escritas pelo jornalista Sérgio Teixeira foram transformadas em ferramentas de discussão nos ambientes educacionais e, consequentemente, sintonizaram esse projeto com outros desenvolvidos pelo jornal em parceria com a comunidade. O “Nossa Terra” virou parceiro da seção “Ler para Crescer” e inspirou reportagens no caderno “Nossa Vez”, voltado ao público infantil.

O envolvimento das crianças representa uma vitória em especial. É prazeroso e estimulante observar o interesse delas, em pesquisar, desenvolver e colocar em prática ações objetivas em defesa da natureza. São verdadeiros multiplicadores de uma conscientização que pode significar, em um futuro não muito distante, um pedacinho de ajuda à própria preservação do planeta, contribuindo para a cultura do crescimento sustentável. Como ambientalistas renomados têm defendido insistentemente, o avanço de recursos tecnológicos e de pesquisa já provou ser possível conquistar o desenvolvimento sem destruir a natureza.
Trata-se de uma reflexão mais do que oportuna, a propósito, nesse momento em que o Congresso brasileiro debate, de maneira bastante controversa e longe da unanimidade, a aprovação do Código Florestal.
As reportagens aqui publicadas trouxeram amostras da imensidão de ações possíveis de se colocar em prática - das mais simples às mais complexas - reforçando que tudo passa, necessariamente, pela educação ambiental. Foram matérias abordando qualidade da água e do ar, ocupação de áreas de proteção permanente, as transformações ambientais da região e sua relação com a preservação de espécies de aves, peixes e animais diversos, as construções ecologicamente corretas, o transporte alternativo, a ameaça dos minilixões e o verdadeiro milagre que pode ser obtido a partir da reciclagem. O tema, no entanto, é inesgotável e será objeto de novas reportagens na segunda etapa da série “Nossa Terra”, em especial no atendimento às demandas de escolas do município de Araçatuba e região. A aposta, definitivamente, está na conscientização das crianças e dos jovens, e na indiscutível motivação deles em preservar o Planeta, não na condição de heróis, mas de agentes ambientais, práticos e objetivos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário