terça-feira, 7 de junho de 2011

Infância de João do Pulo é narrada em obra infantojuvenil

João do Pulo,  salta para vencer a prova do salto triplo, em 1977
Da Redação

Medalhista olímpico e Pan-Americano. Recordista mundial no salto triplo, marca que demorou dez anos para ser batida. Definitivamente, João Carlos de Oliveira fazia jus ao apelido “João do Pulo” . E para homenagear o atleta será lançado, para adultos e crianças, a obra “João do Pulo”, de Paola Gentile.
 
Nascido em 1954 na cidade de Pindamonhangaba, interior de São Paulo, o pequeno João teve uma infância difícil. Pertencente a uma família humilde, desde cedo trabalhava para ajudar os pais, Paulo e Maria de Oliveira. Na adolescência, sonhava em ser jogador de futebol, tendo como maior ídolo o Rei Pelé.
Com determinação e garra, o menino não brilhou nos campos de futebol, mas foi um personagem singular do atletismo brasileiro.
Sua carreira foi brutalmente abalada em 1981, quando sofreu um acidente automobilístico, que provocou a amputação de uma das pernas. Após a recuperação, formou-se em Educação Física e entrou na vida pública. Foi eleito deputado estadual em São Paulo no ano de 1986. Morreu em 1999, um dia depois de completar 45 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário