quarta-feira, 15 de junho de 2011

Folha acelera a interatividade no ano 40

Por Aline Galcino

Foco na interatividade e repaginação gráfica e editorial. Essas são as principais mudanças que a Folha da Região traz para seus leitores ao entrar hoje no ano 40. A batalha pela notícia, a imparcialidade e conteúdos completos continuam sendo a tônica da empresa, que tem como prioridade levar ao leitor sua principal marca: a informação.

E além do jornal impresso, a plataforma pioneira da marca Folha, as notícias podem ser acompanhadas por outros meios que compõem o grupo, como o portal www.folhadaregiao.com.br, as revistas e suplementos com conteúdos específicos, TV a cabo, rádio FM e redes sociais, acompanhando a constante revolução dos meios de comunicação. As inovações e investimentos irão continuar acompanhando as necessidades e oportunidades do mercado.


VITÓRIA
Para a diretora-geral da Folha da Região, Ana Eliza Assis Lemos Senche, o simples fato de manter o jornal ativo e presente durante 39 anos completos já é uma vitória. "A trajetória da imprensa no
 Brasil é de luta e fazer jornal não é fácil. Temos um desafio a cada dia que é fazer o melhor jornal para a comunidade em geral. E quando as pessoas precisam recorrer ao jornal para ter um problema resolvido e isso acontecesse, fica a satisfação pelo dever cumprido", diz lembrando da importância de promover a cidadania. "Nosso maior desafio é fazer com que as pessoas adquiram hábito de leitura para escolher qual melhor veículo ler, seja local ou de grande circulação", completa.

De acordo com a diretora, ao longo de 39 anos, a Folha da Região procurou inovar em visual e conteúdo, valorizando as pessoas e profissionais. "Só fazemos um bom jornal com bons profissionais", diz sobre a equipe composta por 175 funcionários.

VISUAL
Além do conteúdo jornalístico, merece atenção a proposta visual, definido pela diretora como "embalagem".

"Temos que dar atenção especial para o visual para que as pessoas se interessem pela leitura. A embalagem valoriza o produto e por isso, um bom projeto gráfico torna as reportagens agradáveis aos olhos, atraindo mais leitores", diz Ana Eliza.

As sutis alterações no layout do jornal devem ter sido percebidas pelos leitores mais atentos. O projeto gráfico, implantado em agosto de 2008, passa por constantes mudanças. No entanto, desde fevereiro, quando o comando da redação passou ser exercido pelo editor-chefe Milton Rodrigues, a atualização chama mais atenção, sendo percebida logo na capa, que traz mais informação e fotos bem trabalhadas. Alterações mais sensíveis no layout das páginas internas poderão ser conferidas a partir da edição de hoje.

POLÍTICA
No quesito conteúdo, uma reconfiguração dos cadernos resultou na ampliação de páginas destinadas à editoria de Política, que conta com equipe específica e notícias locais, regionais e nacionais.

"Apesar de já ter conquistado mais espaço, a editoria será ampliada ao longo deste ano com adição de conteúdos especiais sobre as eleições municipais de 2012", conta.

A proposta é cobrir fatos políticos de Araçatuba e dos mais de 40 municípios que compõem sua região. "Notícias importantes da região sempre terão lugar de destaque nas edições impressas e nos conteúdos multimídias".

Também no primeiro caderno, o leitor pode conferir as notícias mais "quentes" do esporte local, regional ou nacional. Com a migração da editoria, o jornal consegue levar ao leitor conteúdo completo poucas horas após o término de uma partida.

A reformulação editorial privilegia ainda a interatividade com o leitor. Todas as correspondências enviadas à redação, via e-mail ou carta, obedecendo a critérios de identificação, são publicadas no portal de notícias e no jornal impresso.

Atendendo o desenvolvimento e especificidades da região, a Folha da Região trará em seu conteúdo impresso, todas das quintas-feiras, a coluna "Hora do Pescador", assinada pelo especialista em pesca Jair Rigotti.

SUPLEMENTOS
Fora o conteúdo diário, geralmente em 28 páginas, a Folha da Região investe em outros produtos com calendário definido ao longo do ano. Os suplementos Feicana, Expô e do aniversário de Araçatuba e as revistas “Noivas & Festas” e “Seu Ambiente” foram criados para levar informação para públicos específicos, assim como as publicações extras de aniversário das cidades da região ou que marcam datas específicas, como aconteceu com o suplemento dos 100 anos da imigração japonesa.

O mais recente produto foi lançado no mês de março. Trata-se do "Viver Bem Condomínios", um jornal em formato tabloide distribuído gratuitamente nas últimas segundas-feiras de cada mês para moradores de condomínios e residenciais de Araçatuba e Birigui. A publicação é exclusiva, não circulando encartada na Folha. Também se destaca o caderno semanal "Nossa Vez", voltado para o público infantil.

TV
O jornalismo da Folha não se limita ao meio impresso. De segunda a sexta-feira, dos estúdios da Folha da Região é gravado e transmitido ao vivo pela rádio Cultura FM o programa Cidade Aberta, apresentado pela jornalista Alessandra Nogueira. As entrevistas são exibidas diariamente pelo Canal 21 Net, às 20h.

O canal é responsável também pelos programas "Shop A", que atende ao varejo; "Questão de Opinião", que traz entrevistas com personalidades de Araçatuba e região; e "Gente", com foco no social e infomerciais.

EDUCAÇÃO
Dentre suas ações de cidadania, a Folha da Região desenvolve o projeto "Ler para Crescer", um programa que nasceu em 1994 associado ao Programa Jornal e Educação da ANJ (Associação Nacional dos Jornais). Consiste em uma série de iniciativas comprometidas com a promoção da leitura e da escrita entre os estudantes - de todos os níveis - da cidade e região. Tratam-se de cursos, concursos, palestras, seminários, visitas monitoradas, distribuição gratuita de exemplares, entre outras ações.
Com o trabalho, a Folha da Região auxilia no aprimoramento da expressão oral e escrita, no aprendizado e no desenvolvimento de reflexão crítica.

EQUILÍBRIO
Para o diretor comercial e de marketing da Folha da Região, José Henrique Lemos Senche, o Petito, o objetivo do grupo é buscar equilíbrio entre as mídias tradicionais e digitais, estabelecendo uma sociedade em rede. "Somos provedores de soluções e por isso conseguimos ter parceiros sustentáveis, unindo no mesmo corpo o comercial e conteúdo editorial, de forma independente, sem jamais abrir mão da imparcialidade", explica.

Segundo Petito, a Folha vive em permanente evolução, com preservação do conceito maior que é a informação.

Livro
Dentre as propostas em conteúdo do grupo para este ano, está o lançamento do livro "Genilson Senche, homem de ideias e ação", biografia que relata a história do diretor da Folha da Região, que também foi advogado, professor, empresário e político, escrita pelo jornalista Arnon Gomes, editor de Política do jornal.

A publicação coincide com os dez anos da morte do jornalista e com a proximidade dos 40 anos da Folha da Região, comemorados no próximo ano.
Outro projeto que busca parceria para ser viabilizado ainda neste ano é a digitalização de todo acervo do jornal. Desde março de 2009, todas as edições do jornal impresso também podem ser lidas nesse formato.

HISTÓRIA
A empresa Editora Folha da Região de Araçatuba Ltda. foi fundada em 11 de junho de 1972, em um prédio alugado na rua Marechal Deodoro, no centro da cidade. Eram dez funcionários, um telefone alugado e uma impressora plana (imprime folha por folha), com capacidade para imprimir duas páginas por vez. Dois anos depois, em 2 de setembro de 1974, os sócios Genilson Senche e Ana Eliza Lemos Senche, atual diretora-geral, compraram a empresa dos sócio-fundadores Antônio Barreto dos Santos, Odorindo Perenha e Luiz Gonzaga Deleteze.

Em dezembro de 2002 teve início a mudança para o prédio atual, na rua Joaquim Fernandes, Jardim Nova Iorque, onde funcionam a redação, parque gráfico e demais empresas do grupo.

A Folha da Região entra no ano 40 como um dos mais importantes jornais do interior. Sua tiragem é auditada pelo IVC (Instituto Verificador de Circulação), desde 1993, tradicional órgão que assegura ao mercado publicitário a real quantidade de tiragem e circulação, sendo considerado um dos jornais mais lidos do País, proporcionalmente ao número de habitantes.

A Folha também é filiada à APJ (Associação Paulista de Jornais) e à ANJ (Associação Nacional de Jornais).

Nenhum comentário:

Postar um comentário