segunda-feira, 27 de junho de 2011

Calçada de escola vira depósito de lixo

Sacos de e lixo e galhos de árvores na calçada
A equipe de funcionários da Escola Estadual Prof. Hermínio Cantizani, em Birigui, está inconformada com o que considera um desrespeito dos vizinhos, que colocam o lixo das casas na calçada na instituição de ensino. Na manhã de ontem, professores e alunos se depararam com várias sacolas de lixo amontoadas em uma das calçadas, onde também foram depositados galhos de uma árvore. Segundo pessoas que trabalham na escola, que atende cerca de 1,1 mil alunos, algumas crianças tiveram que pular os galhos para pegar o ônibus de volta para casa.

A equipe escolar informa que o problema com o lixo no local é antigo. A lixeira instalada pela direção da escola próxima ao portão para receber os materiais descartados pela instituição também estaria sendo utilizada por vizinhos, segundo a denúncia.


A reportagem esteve na escola no início da tarde de ontem e encontrou vários sacos e sacolas com lixo na calçada do imóvel, que ocupa todo um quarteirão. Somente no muro atrás do prédio, na calçada da rua Natal Masson, não havia sacos de lixo amontoados. Entretanto, no local havia uma grande quantidade de folhas secas.

A direção da escola afirma que já entrou em contato com a administração municipal e foi informada que não há varredores de rua para fazer a limpeza ao redor da escola e o município não conta com o serviço de coleta de galhos de árvores de particulares para recolher o material despejado pela vizinhança na calçada da instituição.

Os denunciantes, que preferiram não se identificar, condenam a atitude dos moradores próximos, pois consideram que trata-se de uma questão de educação e de cuidado com o meio ambiente.

No final da tarde de ontem, a Prefeitura recolheu as sacolas de lixo depositadas na calçada da escola. Sobre os galhos de árvores, o encarregado do setor de Limpeza da Secretaria de Obras e Serviços, Antônio Luquete, informou que a responsabilidade da coleta do material é da pessoa que faz a poda.

Ele acionará o Setor de Fiscalização para tentar identificar quem jogou os galhos no local, o qual terá um prazo para fazer a limpeza. Se o prazo não for cumprido, a Prefeitura fará o serviço e cobrará do morador, que ainda poderá ser autuado.

O mesmo deve acontecer se as pessoas que deixam o lixo na calçada da escola forem identificadas. Sobre a varrição das ruas, a administração municipal não dispõe desse serviço por falta de pessoal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário