segunda-feira, 23 de maio de 2011

Visitas na Folha atraem centenas de estudantes

Por Neila Storti



Já virou rotina. O ambiente que antes era somente de adultos agora divide espaço com as vozes de muitas crianças, adolescentes e jovens. Com as primeiras, de passos quase sempre enfileirados, é possível observar os rostinhos sempre felizes depois das descobertas. Adolescentes e jovens também ficam impressionados com a dinâmica da produção de notícias

Os visitantes são muitos. Pelo menos 30 por dia desde abril quando o Programa Ler para Crescer recomeçou o trabalho com as visitas monitoradas na Folha da Região para estudantes das escolas públicas (municipais e estaduais), particulares, e aquelas assistidas por outras instituições socioeducativas, de Araçatuba e região.

Foram aproximadamente 30 visitas e 900 crianças atendidas pelas jornalistas do programa. E a programação já está fechada até o mês de junho, com todos os horários preenchidos, de segunda a quinta-feira, pela manhã e tarde.


PARTICIPAÇÃO
Escolas municipais, estaduais e particulares, além de outras instituições de ensino da cidade e região podem se inscrever para conhecer a Folha. A única necessidade é fazer o agendamento com antecedência pelo telefone (18) 3636-7715 com Ariadne ou pelo e-mail lerparacrescer@folhadaregiao.com.br.

Estudantes de todas as idades, do ensino infantil ao superior, podem participar das visitas, que têm a intenção de mostrar o processo de produção de um jornal diário, desde a produção da notícia até a impressão do jornal. Durante a programação, estão previstos bate-papos com jornalistas e gravações no estúdio de TV do Canal 21/Net Cidade, do grupo Folha.


DESCOBERTAS
A escola que reabriu o programa de visitas à Folha foi a Emef (Escola Municipal de Educação Fundamental) Francisca Arruda Fernandes, de Araçatuba, que está trazendo todas as classes para se inteirar sobre as diversas formas de notícia.

A coordenadora pedagógica da escola, Cíntia Lopes Morales, participante dos cursos de formação continuada do Ler para Crescer, afirma que a visita dos estudantes tem como objetivo fazer que os alunos adquiram conhecimento de como a notícia é formada e chega até a casa deles. "Eles não sabem como um jornal é feito. Muitos tinham a curiosidade de entender todo o processo, desde a apuração da informação até a impressão do jornal. Com isso, iremos trabalhar detalhadamente a produção de um jornal em nossa escola", afirma.

Cíntia informa que os estudantes estão tendo aulas sobre como trabalhar com o jornal e vão preparar um informativo sobre os acontecimentos daquela Emef.
Para a coordenadora, as visitas estimulam o prazer pela leitura e ajudam na construção do conhecimento. "Queremos que os alunos melhorem o vocabulário, sua capacidade de compreensão, a criatividade e até seu pensar crítico".

Para o pequeno Luís Henrique, do 4° ano, a visita à Folha da Região o ajudou a entender um pouco mais sobre a construção das matérias e fez com que ele tenha maior interesse em estar cada vez mais informado.
"Antes eu não sabia como a informação era preparada. Agora dá até vontade de ler o jornal todo, pois vi como é legal fazer o jornal e entender de verdade as informações que estão dentro dele", afirma. Ele agora quer ser jornalista e por isso vai estudar bastante para que esse sonho se concretize.

Nenhum comentário:

Postar um comentário