quinta-feira, 7 de abril de 2011

Rádio na escola

Por Talita Moretto, do Projeto Vamos Ler!

Atualmente, as discussões estão concentradas na questão de utilizar ou não tecnologias na escola, na sala de aula, na educação. Alguns apostam no seu uso, outros ainda não vislumbraram seus benefícios, mas embora singela, a tecnologia está presente e já começa a fazer parte da rotina social de alunos e professores. Levá-la para a escola é um caminho que deve ser pensado, avaliado e cogitado.

Um exemplo de ousadia, louvável eu destaco, um exemplo de ação inovadora, é o que acontece na Escola Rural Municipal Santos Dumont, de ensino integral, na cidade de Telêmaco Borba/PR. Professores e alunos criaram o projeto Rádio Escolar 14 Bis, e acreditem, os recursos disponíveis são: um aparelho micro system, um microfone e um biombo. E a rádio vai ao ar!, com empenho e dedicação dos alunos do 4º ano (antiga 3ª série) do ensino fundamental. Os professores afirmam que esse projeto está “enriquecendo a vivência escolar dos alunos”.

A Rádio 14 Bis recebeu este nome em homenagem ao patrono da escola – Santos Dumont – e surgiu da parceria com o Consórcio Energético Cruzeiro do Sul, que é constituído pela Companhia Paranaense de Energia (Copel) e pela Eletrosul Centrais Elétricas S/A. O projeto da Rádio Escolar se enquadra nas obrigações da empresa, que são desenvolver ações que envolvam reflexão e educação numa perspectiva construtivista, e divulgar temas relativos à proteção do meio ambiente, assunto abordado nas programações radiofônicas dos escolares.

Mesmo sob o comando do 4º ano, no decorrer do projeto todos os alunos da escola poderão participar através da programação de músicas, da leitura de textos informativos ou de poesias. Quanto ao entretenimento, as professoras esclarecem que o objetivo da rádio é divulgar músicas de qualidade, “para que as crianças tenham acesso à cultura elaborada e não só à cultura de massa, que normalmente oferece pouca qualidade”.

Problemas técnicos a parte, o micro system e o biombo, mesmo dispostos no saguão da escola, com uma acústica precária e programação de improviso na primeira edição do programa, a tentativa foi válida na avaliação da equipe pedagógica da Escola Santos Dumont. As crianças gostaram e o objetivo de promover a participação de todos foi alcançado, inclusive aqueles com dificuldades na leitura e escrita. As educadoras acreditam que esta ‘exposição’ do aluno na rádio é boa, “pois ele não será rotulado, mas observado pelo seu esforço”.

“Nossa rádio é um embrião que ainda tem muito para progredir, mas que dependerá da qualidade técnica de nossos equipamentos para poder avançar e colher os frutos, que são sem dúvida a melhoria da qualidade do ensino de nossa escola, que encontra-se isolada e acaba sendo o pólo irradiador de conhecimento, educação, cultura e informação”, acredita a professora Cláudia.

Toda inovação precisa de uma ação, de uma atitude, de um ponto de partida. “Faça o que você pode, com o que você tem, onde você está” (Theodore Roosevelt).

Professoras responsáveis pelo projeto: Cláudia Gehrmann e Sirlene Reis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário