segunda-feira, 11 de abril de 2011

A magia do livro infantil

Mais de 60 países comemoram hoje o Dia Internacional do Livro Infantil. Essa literatura, produzida desde o século 17 para um público mundialmente conhecido por vivenciar a arte da imaginação, independentemente da crença, cor, etnia e hábitos sociais, ainda mantém viva sua potencialidade para encantar crianças desde os clássicos, como as fábulas dos Contos de Grimm, até as produções contemporâneas.

Apesar de possuir uma magia própria para desenvolver o imaginário do público infantil e refletir consequentemente no crescimento da criança em todas as fases da vida, o livro infantil vive na atualidade o desafio de despertar o prazer pela leitura diante da massificação negativa da prática, observa a doutora em educação Rosa Maria Alves da Silva.


“O processo de formação do leitor começa em casa com os pais, que devem ler para seus filhos ainda no colo e estarem atentos às reações e tipos de interesse da criança para aos poucos definir os livros que farão parte do universo de leitura delas e assim construir e aprimorar de forma prazerosa sua linguagem falada e escrita”, explica.

Para Rosa, as escolas de educação infantil têm desenvolvido de forma lúdica e eficiente o trabalho de formação do leitor durante a infância. Porém, ela destaca que a partir do quinto ano do ensino fundamental a estratégia metodológica de incentivo à leitura tem desconstruído todos os métodos aplicados na fase anterior, uma vez que os conteúdos dos livros passam a serem cobrados por meio de provas.

“As provas dos livros têm sido muito criticada, mas ainda está presente na sociedade. Com elas, a leitura é deixada de lado em troca de outras atividades mais atrativas. Todo trabalho realizado para fazer a criança ter prazer é descaracterizado e imposto como uma obrigação”, afirma.

Para vencer esse obstáculo, a Biblioteca Municipal Rubens do Amaral, por meio da Secretaria de Cultura de Araçatuba, realiza desde setembro do ano passado o projeto “Hora da Leitura”. A atividade consiste em visitas semanais feitas pelos alunos das escolas municipais e particulares do ensino básico (1º ao 4º ano) à biblioteca, onde as crianças desenvolvem a leitura de livros, em um espaço exclusivo com mesas e cadeiras apropriadas para suas idades, materiais lúdicos e vários títulos da literatura infantil.

A chefe de serviço da biblioteca, Tânia Regina Capelari, explica que além de incentivar a leitura, o projeto tem como objetivo também apresentar a biblioteca aos alunos e torná-los frequentadores do ambiente, cadastrando-os para que se tornem usuários do serviço e leitores. “Os alunos vêm para o projeto munidos de seus documentos e já efetuam um cadastro na biblioteca que os torna aptos a fazerem retiradas de livros e consequentemente passarem a frequentar a biblioteca”.

A aluna Kathleen Letícia Atílio Silva, de 11 anos, da 4ª séria da Emeb Cristiano Olsen, esteve pela primeira vez na biblioteca na tarde da última quinta-feira. Empolgada com a variedade de livros infantis disponíveis para leitura, ela afirmou que voltará várias vezes, seja pela escola ou sozinha. “Achei superlegal e divertido, voltarei sempre”.

As visitas do projeto “Hora da Leitura” são abertas a todo público infantil, com idades entre 6 e 11 anos, e ocorrem de terça a sexta-feira das 8h às 11h e das 14h às 16h. Os agendamentos podem ser feitos pelo telefone (18) 3622-5559.

Nenhum comentário:

Postar um comentário