segunda-feira, 25 de abril de 2011

Jornalista Alex Bellos revela face divertida da matemática

Redação

Matemático lançou seu estudo inusitado
Quem se lembra dos livros de Malba Tahan (1895-1974) entende quando Alex Bellos afirma que a matemática é muito divertida. A diferença é que hoje o jornalista, matemático e escritor inglês, ex-correspondente do "The Guardian'' no Brasil, tem uma audiência menos hostil.

"Antigamente, quem gostava dessas coisas era rejeitado socialmente. Agora é cool ser nerd. Um dos homens mais ricos do mundo, o Bill Gates, é nerd. Tem seriado de sucesso na TV com nerds.''

De passagem pelo país para o lançamento do livro "Alex no País dos Números'', para o qual ele já prepara uma continuação, Bellos é um ótimo porta-voz da sua missão: relativamente jovem, simpático e bom contador de histórias.
No seu livro, narra muitas delas, como a da tribo indígena que só conta até cinco ou a dos matemáticos que conseguiram derrubar cassinos e viraram milionários.

Pelé
Ele mesmo se envolveu em algumas aventuras. Foi à Índia, por exemplo, em busca das origens do zero. "Sem a filosofia e a religião, a matemática não existiria. Os indianos inventaram o zero como uma interpretação matemática de suas crenças, de que o nada é tudo'', diz. "Nós, do Ocidente'', completa ele, "tínhamos medo do nada, e por isso colocamos um Deus para preenchê-lo. Mas, sem o nada, ou o zero, não haveria nem ciência''.

Nenhum comentário:

Postar um comentário