sábado, 16 de abril de 2011

Estado minimiza tráfico ao lado de escola no Alvorada

A Secretaria de Estado da Educação minimizou o flagrante de tráfico na escola estadual José Arantes Terra, no bairro Alvorada, em Araçatuba, revelado ontem pela Folha da Região. A pasta afirma que algumas das imagens publicadas "não foram feitas em frente à escola, mas sim em ruas próximas." A pasta também ressalta desconhecer acordo com traficantes para preservação da escola, situação denunciada pelo vereador Cláudio Henrique da Silva (PMN), que é professor.

Na manhã de anteontem, um repórter foi até a frente da escola, onde foi convidada por dois homens para fumar maconha. O uso do entorpecente pela dupla aconteceu na rua Araçatuba, a poucos metros do portão da escola José Arantes Terra. Além deste flagrante, a Folha apurou que alguns professores das escolas estaduais Ezequiel Barbosa e Ary Bocuhy estariam sendo ameaçados de morte por não concordarem com a venda indiscriminada de drogas nos pátios, em frente às escolas e até dentro da sala de aula. O Estado afirma que não procedem as alegações sobre consumo ou venda de droga. 

A secretaria destaca que desenvolve em todas as escolas da região o programa Educadores da Paz, voltado à cultura da paz e ao combate da violência, com representantes de todas as unidades de ensino. Sobre a escola Ary Bocuhy, a secretaria diz que a unidade está providenciando orçamento para a instalação de um portão com trava elétrica, com câmera e interfone para identificação das pessoas, além de realizar trabalhos de conscientização junto aos estudantes quanto ao uso do uniforme para que sejam identificadas as pessoas estranhas que frequentam o entorno da escola.

Nenhum comentário:

Postar um comentário