sábado, 16 de abril de 2011

Droga nas escolas: Traficantes esperam saída de alunos

Traficante disse que o Jardim Alvorada "é o reino da droga"
Enquanto esfarelava uma porção de maconha na palma da mão para preparar o cigarro, o traficante disse que o Jardim Alvorada "é o reino da droga" e afirmou que há clientes de todas as classes sociais que são atendidos pelas "bocas-de-fumo" do bairro.

"À noite só dá 'carrão', gente de garagem", disse. Em frente a escola estadual "Professor José Arantes Terra", segundo ele, os vendedores de entorpecentes são acostumados a chegar próximo das 12h30, horário de saída dos alunos.

Lá, os clientes são os próprios estudantes ou moradores próximos, que já sabem da facilidade em comprar droga e preferem não correr riscos à noite. E nem mesmo os estabelecimentos comerciais próximo à unidade escolar intimidam os vendedores, que andam livremente pelas ruas com as drogas nas mãos.

Ao ser questionado se havia outros pontos de venda de drogas próximos à escola, um deles se ofereceu para levar o repórter a outras 'biqueiras' ou então pegar o dinheiro, buscar a droga e entregar na mão. "Eu não posso ficar muito na escola porque chama a atenção, agora os meninos mais novos ficam sossegados", disse o homem de 43 anos. 

Ainda segundo a dupla, a droga fornecida seria de "procedência boa" e que o "negócio é bom" ao explicar porque parou de estudar quando estava na 3ª série do ensino médio. "Escola pra quê? Não vira nada hoje em dia estudar", disse. (HÉLTON SOUZA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário