quinta-feira, 17 de março de 2011

Imprensa é destacada em encontro

O Comitê da Alta Noroeste Paulista para a Década da Cultura de Paz retomou ontem as discussões sobre as ações para a segunda década da cultura de paz, período de 2011 a 2020. A diretora-geral da Folha da Região, Ana Eliza Assis Lemos Senche, e o editor-chefe do jornal, Milton Rodrigues, ministraram as palestras de abertura do 60º fórum. 

O evento foi na sede do jornal e contou com dezenas de participantes. Com o tema "O papel do veículo de comunicação no desenvolvimento da cultura de paz", Rodrigues destacou as maneiras as quais os veículos de comunicação podem contribuir para o desenvolvimento de uma cultura de paz. "Falamos daquilo que fazemos diariamente na redação. O jornalismo comunitário é uma forte ferramenta", afirmou.

Para o jornalista, todos os meios de comunicação sérios trabalham procurando promover a cultura de paz. "É uma questão de sobrevivência, todos os jornais de credibilidade devem trabalhar para o bem da população", disse.

AÇÕES
Ana Eliza salientou as ações que devem ser realizadas nos próximos anos. "Na primeira década, trabalhamos com a teoria e os trabalhos chegaram a culminar na ação contra o barulho em toda a cidade, promovendo assim o direito ao descanso. Nos próximos anos devemos colaborar para mais ações. Acredito que só a teoria não é nada e que quando há prática sem planejamento, dificilmente os objetivos são atingidos", disse Ana Eliza. 

A coordenadora do evento, Maria Elvira Ribeiro Tuppy, a Vivi Tuppy, afirma que o papel da imprensa é fundamental quando o assunto é promover a cultura de paz. 

"Aos meios de comunicação cabe o processo de balanceamento entre boas e más notícias, já que são formadores de opiniões e ditam costumes. É importante que a mídia agregue valores positivos aos seres humanos", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário