quinta-feira, 31 de março de 2011

Com criatividade e jornais, escola combate a dengue

Veja que forma criativa a professora de uma escola municipal de Ponta Grossa utilizou o jornal e outros meios de comunicação para conscientizar os alunos sobre a dengue, e também incentivá-los a criar uma campanha na comunidade.

(Texto publicado na página ‘JM nas escolas’ (Jornal da Manhã’), em 30 de março de 2011)

Em Ponta Grossa, existe o Dia Municipal de Combate à Dengue (17 de março). A data mobilizou professores e alunos da Escola Municipal Catarina Miró para uma conscientização muito importante: o Projeto Dengue. Com o tema ‘A Escola Catarina Miró no Combate à Dengue’, a professora Rosângela desenvolveu uma campanha envolvendo as turmas do 2º ano do 2º ciclo. “Preocupados com a saúde da nossa comunidade, sentimos a necessidade de abordar esse tema com os jovens, trazendo informações importantes sobre o assunto além de conscientizá-los sobre as formas de combater e evitar o mosquito transmissor da dengue”, esclarece Rosângela. Os escolares tiveram uma palestra com as educadoras Sandra e Fátima, do setor de Zoonose da Secretaria Municipal de Educação, que explicaram o que é a dengue e como ela está presente na sociedade.

Na edição de 15 de março do Jornal da Manhã, o texto publicado no Conselho da Comunidade ‘O lixo nosso de cada dia’, do professor Antonio Queiroz, serviu como ponto de partida para a discussão. “O texto concluía com a frase: ‘só nos resta faxinar onde estamos’. Então resolvemos trabalhar em todas as turmas no decorrer da semana incentivando ações de combate à dengue, visto que no nosso bairro [São José] foram encontrados focos do mosquito”, explica Rosângela.

Os alunos leram informativos, notícias, analisaram painéis e folders sobre a doença, fizeram interpretação de poemas e músicas. Com as informações, eles confeccionaram cartazes e criaram panfletos educativos para distribuir na comunidade. O trabalho foi finalizado com uma apresentação pública, com exposição de cartazes, declamação de poemas e interpretação de um rap sobre a dengue. Houve participação efetiva dos alunos que demonstraram grande interesse em divulgar o que aprenderam. “Percebemos o comprometimento com a aprendizagem e a garantia de que a partir do conhecimento adquirido nossos alunos serão multiplicadores das informações obtidas e, desta forma, colaboram para o sucesso da campanha”, afirma a professora Sílvia.

O aluno Murilo Pontes da Silva considerou o trabalho muito importante: “Nós queremos mudar a realidade, transformar o Bairro São José no bairro em que existem alunos dispostos a combater o mosquito da dengue, e não no bairro em que foram encontrados focos desse mosquito”, declara.


Nenhum comentário:

Postar um comentário