quinta-feira, 24 de março de 2011

Cecília Meireles para crianças

Cena do espetáculo

A obra de Cecília Meireles sobe aos palcos da região. O espetáculo "Sonho de Menina", com a Companhia Sábias Cenas, será encenado neste domingo, às 11h30, no Clube do Biribol, em Birigui, e às 17h, no Teatro Municipal Paulo Alcides Jorge, em Araçatuba.

A apresentação faz parte do especial "Marias e Clarices", que o Sesc (Serviço Social do Comércio) está realizando neste mês em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. A peça é uma adaptação livre da obra da poetisa e será apresentada de forma lúdica, buscando resgatar a magia da infância e suas brincadeiras.


O texto a ser apresentado, de acordo com a companhia, tem como base duas poesias da escritora. Foram escolhidas as obras "aSonhos da Menina" e "Jogo de Bola", que falam sobre bolas, lua, gotas, além de sonhos de meninas. No final do espetáculo, numa ciranda com o público, as atrizes Rubia Konstantyni e Regina Pessoa distribuem trechos de poesias de Cecília em pequenos pergaminhos.

Rubia é graduada em Comunicação Social pela Faap (Fundação Armando Álvares Penteado) e formada também em Dança Clássica e Moderna pela Escola Municipal de Bailado. Regina é formada em Comunicação Visual pela Faap, com Extensão Universitária em Teatro de Animação na ECA/USP (Escola de Comunicações e Artes/Universidade de São Paulo).

PROJETO
O espetáculo, além de fazer parte da programação do Sesc, também é parte integrante do projeto "Lembranças e Memórias", inaugurado em 2007, com a obra de Machado de Assis. A ideia é contribuir para que as crianças tenham seus primeiros contatos com personagens importantes da literatura.

A presidente da AAL (Academia Araçatubense de Letras), Cidinha Baracat, disse que espetáculos assim são uma grande oportunidade para que as crianças, e também os adultos, "conheçam a obra desta importantíssima escritora brasileira". Segundo Cidinha, é muito importante que o público tenha acesso à riqueza do trabalho da escritora, que teve sucesso tanto na prosa, quanto na poesia, ao ensinar a pensar.

BIOGRAFIA
A escritora cujo trabalho é retratado na peça nasceu no dia 7 de novembro de 1901, na cidade do Rio de Janeiro e seu nome completo era Cecília Benevides de Carvalho Meireles. Sua infância foi marcada pela dor e solidão, pois perdeu a mãe com apenas três anos de idade e o pai não chegou a conhecer (morreu antes de seu nascimento). Foi criada pela avó Dona Jacinta. Por volta dos nove anos de idade, Cecília começou a escrever suas primeiras poesias.

Formou-se professora (cursou a Escola Normal) e com apenas 18 anos de idade, no ano de 1919, publicou seu primeiro livro "Espectro" (vários poemas de caráter simbolista). Embora fosse o auge do Modernismo, a jovem poetisa foi fortemente influenciada pelo movimento literário simbolista.
No ano de 1922, Cecília casou-se com o pintor Fernando Correia Dias. Com ele, a escritora teve três filhas. Sua formação como professora e interesse pela educação levou-a a fundar a primeira biblioteca infantil do Rio de Janeiro no ano de 1934.

Ela escreveu várias obras na área de literatura infantil como, por exemplo, "O cavalinho branco", "Colar de Carolina", "Sonhos de menina", "O menino azul", entre outros. Estes poemas infantis são marcados pela musicalidade (uma das principais características de sua poesia).

O marido suicidou-se em 1936, após vários anos de sofrimento por depressão. O novo casamento de Cecília aconteceu somente em 1940, quando conheceu o engenheiro agrônomo Heitor Vinícius da Silveira. No ano de 1939, Cecília publicou o livro "Viagem".

A beleza das poesias trouxe a ela um grande reconhecimento dos leitores e também dos acadêmicos da área de literatura. Com este livro, ganhou o Prêmio de Poesia da ABL (Academia Brasileira de Letras). Cecília faleceu em sua cidade natal no dia 9 de novembro de 1964. (Jean Oliveira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário