segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Sugestão para trabalho nas escolas

Problemas da cidade debatidos na escola

Projeto em Parnamirim faz levantamento das prioridades nos bairros, que serão discutidos em sala de aula.
Uma experiência educacional antiga no Rio Grande do Norte, copiada em diversos estados do país, agora é aplicada de novo por aqui, desta vez em Parnamirim. É a "Interdisciplinaridade com Tema Gerador", cujo objetivo é fazer um levantamento dos problemas das comunidades e abrir uma discussão sobre eles dentro das próprias disciplinas Escolares. Durante a década de 80, a professora Marta Pernambuco implementou a metodologia no município de São Paulo do Potengi, a 69km de Natal. O sistema foi depois utilizado durante a participação de Marta durante a gestão do educador Paulo Freire no governo do estado de São Paulo.

Segundo a secretária municipal de Educação de Parnamirim, Raimunda Basílio, 30 técnicos do município começaram a fazer o levantamento em 15 bairros e no litoral para identificar quais os principais problemas. Essa semana eles deverão se reunir para discutir qual tema será debatido em cada Escola, e no próximo dia 8, durante o Encontro Pedagógico do município, os assuntos serão apresentados aos 260professores do ensino fundamental. Das 61 unidades educacionais de Parnamirim, 23 estão participando do projeto, que será aplicado nos alunos do 6º ao 9º ano. "É preciso saber da realidade da criança para desenvolver outros conhecimentos", enfatizou a secretária de Educação. O projeto também tem participação da UFRN.

Um representante de cada Escola está fazendo o levantamento das necessidades do bairro. De acordo com Raimunda, os técnicos colhem dados sobre a história do bairro, questões sócioeconômicas da população e uma avaliação sobre o índice de aprendizagem dos alunos. A partir dessas informações são realizadas as entrevistas com os moradores, que têm como principal objetivo descobrir as deficiências e os problemas da localidade.

A ideia é trabalhar os problemas encontradas nos bairros em sala de aula durante o ano letivo. De acordo com Tereza Cristina Félix de Andrade, técnica pedagógica da secretaria, as disciplinas serão usadas como ferramentas para explorar as deficiências identificadas pelo grupo. Raimunda Basílio ressalta a importância desse levantamento de dados. "São informações que servem para a administração como um todo", lembra.

Para Raimunda, um dos principais ingredientes para mudar a forma do ensino publico é a vontade dos gestores. "Desde o início da gestão, foi feito um concurso público para convocar professores com nível superior. Já foram chamados 725 até hoje e essa semana deverão ser mais 34", explica Raimunda Basílio. "É preciso muita coragem para fazer um projeto como esse", declara a secretária. 

Fonte: Diário de Natal (RN) 27/01/2011
Retirado do site Jornal e Educação da ANJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário